Embratur defende facilitação para entrada de estrangeiros

O presidente da Embratur considera “desastrosa” a exigência de visto para cidadãos norte-americanos entrarem no Brasil

Brasília – O presidente da Embratur, Flávio Dino, defendeu a facilitação da entrada de estrangeiros no país e considerou “desastrosa” a exigência de visto para cidadãos norte-americanos entrarem no Brasil. Segundo ele, Estados Unidos e Argentina são os maiores emissores de turistas para o país. Em 2012, 5,7 milhões de turistas estrangeiros visitaram o Brasil, crescimento de 4,5%, em relação ao ano anterior, segundo ele.

Durante audiência pública na Comissão de Desenvolvimento Regional do Senado, nesta quarta-feira (22), Dino disse ainda que a vinda de argentinos diminuiu significativamente em razão de medidas fiscais e tributárias adotadas pela presidenta Cristina Kirchner que aumentam a tributação de viagens internacionais.

No caso de cidadãos norte-americanos, o presidente da Embratur ressaltou que, por ano, cerca de 600 mil visitam o Brasil e que esse número tem se mantido estável nos últimos anos, enquanto mais de 1,5 milhão de brasileiros visitam anualmente aquele país. “A exigência de visto faz com que os americanos prefiram o Caribe”, disse.

O Brasil adota o princípio da reciprocidade de tratamento nas relações internacionais, por isso mantém a exigência de visto para cidadãos norte-americanos. No ano passado, os dois países discutiram acordo para isenção de visto, em encontro do ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota, com a secretária de Estado, Hillary Clinton.