Em visita a Doha, Bolsonaro assina acordos com emir do Catar

Na sequência, Bolsonaro e a delegação que o acompanha, formada por ministros e assessores, deve viajar à Arábia Saudita

O presidente Jair Bolsonaro e o emir do Catar, Tamim bin Hamad al-Thani, assinaram vários acordos nesta segunda-feira, entre eles pactos relacionados a cooperação em defesa, saúde e permissões de viagem durante a visita oficial do governante brasileiro a Doha.

“Falamos sobre várias questões de interesse comum e assinamos acordos e memorandos de entendimento para reforçar as relações entre os dois países e povos amigos”, anunciou o emir no Twitter após a reunião.

De acordo com a agência de notícias estatal catariana, “QNA”, Bin Hamad e Bolsonaro assinaram acordos para “eximir os requisitos de visto para a entrada de cidadãos com passaportes ordinários” e memorandos de cooperação em matéria de saúde e formação de diplomatas.

Também foram assinados acordos de serviços aéreos e um memorando de entendimento sobre grandes eventos internacionais. Os ministérios da Defesa de ambos os países também assinaram um memorando de entendimento.

De acordo com a agência, “o Brasil é um parceiro participante nos projetos de infraestruturas para receber a Copa do Mundo de 2022” que será sediada no Catar.

Bolsonaro chegou nesta segunda-feira a Doha, em visita oficial, e foi recebido no Aeroporto Internacional de Hamad pelo ministro de Comércio e Indústria catariano, Ali bin Ahmed Al Kuwari, informou a agência estatal.

Na sequência, Bolsonaro e a delegação que o acompanha, formada por ministros e assessores, deve viajar à Arábia Saudita, como parte da excursão pela Ásia.

Na sexta-feira, o presidente brasileiro viajou para os Emirados Árabes em sua primeira visita oficial a um país árabe, onde assinou acordos nos âmbitos de defesa e economia.