É um fato raro, diz NY Times sobre prisões do mensalão

Apesar de tímida, a repercussão internacional sobre as primeiras prisões do julgamento do mensalão já começou

São Paulo – Apesar de tímida, a repercussão internacional sobre as primeiras prisões do julgamento do mensalão já começou. Na edição deste sábado, o jornal New York Times observou que é incomum o momento pelo qual o Brasil passa.

“É raro para políticos do alto escalão que foram culpados de crimes passar um tempo na prisão”, escreveu o jornalista Simon Romero. Ele lembrou também das medidas protelatórias (os embargos infringentes, por exemplo) que atrasaram o cumprimento das penas.

O NY Times ainda classificou o julgamento do mensalão como um “marco divisório” para o país.

Já o site da Bloomberg afirmou que o mensalão é o maior caso de corrupção desde o fim da ditadura militar. “A decisão do tribunal sobre o escândalo, que tem colocado em risco o legado de Lula, marca um ponto de virada no maior caso de corrupção do Brasil durante 28 anos de democracia”, afirma.

Na Inglaterra, a rede de televisão BBC também noticiou as primeiras prisões do mensalão. Em seu site, ela afirma que o julgamento é uma prova para a democracia brasileira. “O julgamento foi visto como um teste essencial da capacidade do Brasil para prender seus políticos por corrupção”.

Já o jornal The Telegraph deu destaque a morosidade da justiça brasileira. A publicação disse que os embargos infringentes provocaram a ira popular no país em meio a temores de que os criminosos pudessem levar vantagem .

“Eles (os mensaleiros) poderiam se beneficiar de penas de prisão reduzidas por crime sobre formação de quadrilha e lavagem de dinheiro”, afirmou.