2 pesquisas indicam triplo empate nas eleições de São Paulo

Pesquisas do Ibope e do Datafolha indicam empate entre Serra, Haddad e Russomano

São Paulo – Duas pesquisas divulgadas neste sábado indicaram um empate entre os três principais candidatos à Prefeitura de São Paulo, na véspera das eleições.

Uma pesquisa realizado pelo Ibope encomendada pela ‘Rede Globo’ e pelo jornal ‘O Estado de São Paulo’ assinalou um inusitado empate entre José Serra, do PSDB, Fernando Haddad, do PT, e Celso Russomano, do PRB.

Os três candidatos receberiam 26% dos votos válidos nas eleições municipais deste domingo, segundo esta pesquisa realizada entre quinta-feira e hoje, elaborado com 1.204 pesquisas e que tem três pontos de erro.

Na mesma linha, uma pesquisa divulgada pelo Datafolha colocou os três candidatos praticamente empatados, com uma leve vantagem de Serra, que apareceu pela primeira vez na frente desde o começo da campanha em agosto.

Cerca de 28% dos indagados pelo Datafolha afirmou que votará em Serra, enquanto 27% apoiará Russomano e 24% Haddad, candidato que tem o apoio da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A margem de erro da pesquisa, realizada entre sexta e sábado com a opinião de 3.959 eleitores, é de dois pontos percentuais, por isso que os candidatos aparecem virtualmente empatados, segundo os dados divulgados pela página na internet da ‘Folha de São Paulo’ e pela ‘Globonews’.

Os dois candidatos mais votados passarão para o segundo turno, que será realizado no dia 28 em todas as cidades com mais de 200 mil eleitores onde nenhum candidato obtiver mais da metade dos votos.

Russomano, que tem o apoio da Igreja Universal, chegou a ter 35% das intenções de voto, com 14 pontos de vantagem sobre Serra, em uma pesquisa divulgada há duas semanas pela mesma empresa.

Serra foi prefeito e governador de São Paulo, deputado, ministro e duas vezes candidato às eleições presidenciais, derrotado em 2002 por Lula e em 2010 por Dilma.

No Rio de Janeiro, o prefeito, Eduardo Paes, ganhará as eleições, sem precisar de segundo turno, com 55% dos votos para o Ibope e 66% para o Datafolha. EFE