Doria exonera chefe de gabinete gravado na Máfia da Cidade Limpa

Leandro Benko, da Prefeitura Regional da Lapa, foi gravado em um suposto esquema de cobrança de propina para liberar propaganda ilegal na capital paulista

São Paulo – O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), publicou nesta terça-feira, 1º, no Diário Oficial da Cidade, a exoneração do chefe de gabinete da Prefeitura Regional da Lapa, Leandro Benko, gravado em um suposto esquema de cobrança de propina para liberar propaganda ilegal na capital paulista, a Máfia da Cidade Limpa.

O caso foi revelado na segunda-feira, 31, pela rádio CBN, que menciona empresários, representantes comerciais e 14 servidores públicos, entre os quais o chefe de gabinete da Lapa.

Benko foi nomeado ao cargo comissionado (sem concurso) pelo próprio prefeito em janeiro por indicação do irmão Laércio Benko (PHS), ex-vereador de São Paulo que virou secretário de Turismo do governo Geraldo Alckmin (PSDB) após fechar apoio à eleição de Doria, em outubro.

O chefe de gabinete da Lapa foi um dos seis servidores filmados pela reportagem cobrando propina para liberar panfletagem, cavaletes e faixas de propaganda nas ruas, o que é vetado pela Lei Cidade Limpa, em vigor há dez anos.