Doria cita Alckmin como exemplo de “juízo” necessário ao país

Segundo o prefeito, o País manterá a retomada da estabilidade econômica com o "juízo de pessoas como o governador Geraldo Alckmin"

São Paulo – No dia em que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) começa o julgamento da chapa Dilma-Temer, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), voltou a dizer que o Brasil é “maior de que suas crises” e que espera retomada do crescimento econômico apesar das circunstâncias políticas.

O tucano participou nesta terça-feira, 6, da abertura do 27.º Congresso e Exposição de Tecnologia da Informação das Instituições Financeiras – Ciab Febraban 2017.

Afirmando que estava trazendo ao evento uma “dose de esperança”, Doria disse que o País manterá a retomada da estabilidade econômica com o “juízo de pessoas como o governador Geraldo Alckmin“, seu padrinho político e que também estava no evento.

O prefeito também citou o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn.

“A economia está em boas mãos com Henrique Meirelles e o presidente do BC. E, certamente, com o juízo de pessoas como o governador Geraldo Alckmin, que compreende que crise política se resolve com política e a situação econômica é preservada, será um bom sinal de esperança para o País”, disse Doria.

Também presente na cerimônia, o ministro de Ciência e Tecnologia e Comunicações, Gilberto Kassab (PSDB), fez um rápido discurso e afirmou que a solidez das instituições financeiras é um exemplo para o País que, segundo ele, passa por uma situação difícil “há muito tempo”.