Doria anuncia retomada da expansão da Linha Verde do Metrô até a Penha

Projeto já tinha contrato assinado, mas volta reduzido para etapa do projeto; extensão que era de 14,4 km e 13 estações será de 8,3 km e oito estações

O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta segunda-feira, 3, a retomada da proposta de ampliação da Linha 2-Verde do Metrô (que hoje liga a Vila Madalena, na zona oeste, à Vila Prudente, na zona leste, por meio da Avenida Paulista), mas agora só até o bairro da Penha, na zona leste, e não mais até Guarulhos, como vem sendo prometido pelo governo estadual desde 2014.

Em agosto, durante a campanha eleitoral, em visita à cidade da região metropolitana, Doria prometeu que levaria o Metrô até lá por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP).

“Vamos sim, em regime de PPP, de Parceria Público-Privada, trazer até Guarulhos finalmente a Linha Verde do Metrô. Este é o compromisso para a população que trabalha e que precisa de sistema metroviário para chegar mais cedo ao trabalho”, disse. Doria fez mais de 80 promessas enquanto candidato.

A ideia, desenvolvida ao longo da gestão Geraldo Alckmin (PSDB), era que a Linha 2-Verde tivesse 14,4 quilômetros, divididos em 13 estações. A linha seria interligada à Linha 12-Safira da CPTM e, em especial, com a Linha 13-Jade, o trem que vai até o Aeroporto Internacional de Cumbica. A proposta teve seu projeto básico concluído em março de 2014.

O Estado já tem contratos assinados para a construção da linha, que foram suspensos no fim de 2015 por falta de verbas. Os contratos dividiam a linha em oito lotes. Até as desapropriações já haviam começado. Do total de 521 imóveis que o governo precisava adquirir, 308 já estavam em posse do Metrô.

Agora, no lugar de obras, o governo anuncia a volta a uma etapa anterior, a de contratação de projeto executivo. E em um trecho menor, até a Estação Penha, com ligação até a Linha 3-Vermelha do Metrô.

Será um trecho de 8,3 quilômetros, envolvendo oito estações (Orfanato, Água Rasa, Anália Franco, Vila Formosa, Guilherme Giorgi, Nova Manchester, Aricanduva e Penha).

A promessa é que essas obras comecem no ano que vem — mas a data da entrega das novas estações não foi divulgada.

Por meio de nota, a gestão Doria informou que “o Metrô tem o compromisso permanente de melhorar a oferta do serviço para a população ampliando a malha”, e que “nesse momento, os esforços são para levar a Linha 2-Verde até a Penha, na zona leste”.

A extensão da Linha 2-Verde criaria o primeiro ramal do Metrô radial, interligando todas as demais linhas da cidade. A proposta vinha sendo defendida pelos técnicos da empresa, entre outros motivos, pelo fato de aliviar parte do tráfego da Linha 3-Vermelha, tido como o metrô mais carregado do planeta.

Segundo a nota divulgada nesta segunda, o Estado prevê gastar R$ 5,5 bilhões com a ampliação até a Penha. O texto enviado pelo governo não faz citação de eventual PPP para tocar o projeto