Dólar cai, gasolina sobe, mudança na meta fiscal e mais

Não conseguiu acompanhar as notícias do dia? Confira o que aconteceu de mais importante

Bolsa sobe 5% e dólar cai 5,8% em julho

Enquanto o futuro do Brasil permanece uma incógnita, o dólar fechou o mês de julho com queda de 5,87%, a 3,11 reais. Com isso, a moeda chegou ao menor patamar desde 16 de maio (antes da delação dos irmãos Batista vir a público, no dia 17 de maio). A bolsa também teve um bom mês: o Ibovespa subiu quase 5%, o melhor desempenho desde janeiro. Boa parte das ações que estrearam no mês tiveram alta. Os papéis do varejista Carrefour subiram 1,81% desde sua abertura de capital, em 21 de julho. As ações da resseguradora IRB Brasil e da companhia de energia Ômega Geradora, que estrearam na bolsa nesta segunda, subiram 7,5% e 5,7%, respectivamente. A exceção é a farmacêutica Biotoscana, que caiu 1,69% desde 25 de julho. A visão de analistas é que o desempenho da bolsa em julho foi beneficiado pela aprovação da reforma trabalhista no Congresso Nacional e a avaliação de que, mesmo com um eventual afastamento do presidente Michel Temer, a equipe econômica e as reformas continuarão em pauta.

Alta de 8,2% na gasolina

O preço da gasolina subiu em média 8,2% no país na primeira semana após o aumento de impostos sobre os combustíveis. Foi o maior aumento do levantamento semanal de preços feito pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, desde 2004. Os preços do etanol hidratado e do óleo diesel também subiram, 8,86% e 5,05%, respectivamente. O preço médio da gasolina no país foi de 3,749 reais por litro na semana passada.

_

Mudança na meta fiscal?

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, admitiu nesta segunda-feira que uma mudança na meta fiscal deste ano, um déficit de 139 bilhões de reais, está sendo analisada. “Em relação à questão da meta fiscal, estamos analisando o assunto. No momento, a meta anunciada será seguida. Mas, de novo, estamos monitorando todos os fatores da economia, a evolução da arrecadação”, disse. Meirelles disse ainda que o governo “não tem planos” no momento para o novos aumentos de impostos. “Aumento de imposto não é preferencial, só se for absolutamente necessário”, afirmou.

Janot volta a pedir prisão de Aécio

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, voltou a pedir, na tarde desta segunda-feira, a prisão e o afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG). Presidente licenciado do partido, Aécio é acusado de pedir e receber dois milhões de reais em propinas vindas do empresário Joesley Batista, do Grupo J&F. O senador já foi afastado do cargo em maio depois de um pedido de Janot, mas o ministro Edson Fachin não acatou o pedido de prisão. Após uma mudança de relator, o caso foi para as mãos do ministro Marco Aurélio Melo, que aceitou um recurso da defesa de Aécio para que ele pudesse retornar às atividades políticas.

MPF recorre de pena de Lula

O Ministério Público Federal recorreu, nesta segunda-feira, da sentença do juiz federal Sergio Moro que condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a 9 anos e 6 meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro na Operação Lava-Jato. Os procuradores acharam muito branda a pena definida por Moro. O processo envolve o tríplex no Guarujá, construído e reformado pela OAS por 2,2 milhões de reais, e o custeio, também pela empreiteira, do armazenamento do acervo presidencial de Lula em uma empresa de transporte de valores em São Paulo. Os procuradores também pediram mudança no valor da multa aplicada por Moro, de 16 milhões de reais. De acordo com o MPF, o correto seria de 87 milhões de reais. O recurso será analisado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), a quem cabe, em segunda instância, revisar as decisões de Sergio Moro na Lava-Jato.

Bloqueio dos bens de Bendine

Preso na última quinta-feira na Operação Cobra, 42ª fase da Lava-Jato, o ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras Aldemir Bendine teve 3.417.270,55 reais bloqueados em três contas bancárias. O bloqueio foi determinado pelo juiz federal Sergio Moro, que estipulou em até 3 milhões de reais o valor a ser confiscado, montante que corresponde à suposta propina paga pela empreiteira Odebrecht a Bendine, conforme a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba. Na conta de Aldemir Bendine no Banco do Brasil, que ele presidiu entre 2009 e 2015, o Banco Central informou a Moro que foram bloqueados 3 milhões de reais. Também foram retidos 417.253,09 reais no Bradesco e 17,46 reais na Caixa Econômica Federal. Como o valor total ultrapassou os 3 milhões estipulados por Moro, a defesa pede que o excedente não seja bloqueado.

A tatuagem em homenagem a Temer

O deputado federal Wladimir Costa (Sol-PR) apareceu em fotos no final de semana com uma tatuagem no ombro em homenagem ao presidente Michel Temer. Embora a tatuagem tenha todos os indícios de ser temporária – de hena -, Costa garantiu que ela é definitiva, e disse que pagou 1.200 reais para fazê-la. “Foi uma homenagem não só política, mas ao Temer como pessoa. É um homem que tem um livro que já passou de 20 edições, que ajudou a formar milhares de advogados. Foi uma homenagem ao Temer que hoje é presidente, mas já foi deputado federal e presidente da Câmara dos Deputados”, afirmou. “Lembrava de Temer, passava a dor.”

Bolsonaro no PEN

O deputado federal Jair Bolsonaro (RJ) escolheu o partido pelo qual lançará a sua pré-candidatura à Presidência da República. O vice-líder das pesquisas de intenção de voto trocará o PSC pelo PEN (Partido Ecológico Nacional). A mudança será feita assim que o político receber o aval do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para formalizar a filiação. Bolsonaro confirmou o acerto. “Dei a minha palavra, só falta a autorização do TSE”, disse a VEJA. A próxima “janela partidária” está prevista para março, mas o projeto de reforma política que tramita no Congresso poderá antecipar o prazo. O PEN confirmou a EXAME a possibilidade de filiação do político.

Trump x Maduro

O presidente americano, Donald Trump, disse a interlocutores que estuda impor novas sanções ao setor petrolífero da Venezuela após a Assembleia Constituinte realizada no país neste doming. Na semana passada, a Casa Branca já havia imposto sanções a pessoas próximas ao governo venezuelano. Após o pleito, o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, respondeu às críticas americanas: “Um porta-voz do imperador Donald Trump disse que eles não reconhecerão os resultados da eleição da Assembleia Constituinte da Venezuela. Por que diabos deveríamos nos importar com o que Trump diz?”, declarou. O Conselho Eleitoral da Venezuela informou que 8 milhões de pessoas votaram no domingo (40% dos eleitores), enquanto a oposição calcula 2,5 milhões. Ao menos 14 pessoas morreram em embates entre opositores e forças do governo.

Chefe de comunicação: demitido

O diretor de comunicação da Casa Branca, Anthony Scaramucci, foi demitido nesta segunda-feira. O anúncio veio apenas dez dias depois de Scaramucci assumir o cargo, que culminou com a saída de Sean Spicer, que era o polêmico porta-voz do governo e discordou da nomeação. A entrada de Scaramucci também culminou com a saída do ex-chefe de gabinete Reince Priebus, acusado pelo diretor de comunicação de vazar informações do governo. Após a saída de Priebus, foi nomeado um novo chefe de gabinete, o ex-secretário de segurança nacional John Kelly. A demissão de Scaramucci foi justificada como sendo necessária para que Kelly montasse sua equipe da maneira como quisesse.

Sem livre circulação

A livre circulação de pessoas entre a União Europeia e o Reino Unido terminará em março de 2019, mesma data em que os britânicos esperam deixar definitivamente o bloco. A informação foi anunciada pelo porta-voz da premiê Theresa May, que afirmou que alternativas para os 3 milhões de europeus no Reino Unido “serão apresentadas no devido tempo”. A questão tem gerado polêmica nos últimos dias, após ministros de alto escalão aproveitarem as férias de May para irem a público dizer que a imigração teria regras mais brandas. Um dos que causaram burburinho com suas declarações foi o ministro das Finanças, Philip Hammond, defensor de um Brexit “suave” e que já chegou a ser cotado para substituir May como premiê.

HBO hackeada

O canal de TV por assinatura americano, HBO, foi hackeado nesta segunda-feira. Os criminosos roubaram 1,5 TB de conteúdo da marca, inclusive episódios ainda não exibidos da série Game of Thrones, carro-chefe do canal que está em sua sétima temporada. Os hackers ameaçaram veicular os episódios na internet e disseram que há mais por vir. O presidente da empresa, Richard Pepler, enviou uma carta aos funcionários, afirmando que o ataque foi “perturbador” e que está fazendo “esforços hercúleos” para resolver o problema da forma mais rápida possível.