Diretor-geral do DNPM pede demissão após desastre em Mariana

Celso Luiz Garcia alegou motivos de saúde para deixar o cargo

Rio de Janeiro – O diretor-geral do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), Celso Luiz Garcia, pediu demissão na terça-feira, informou a assessoria de imprensa do Ministério de Minas e Energia, nesta quarta-feira.

A saída de Garcia da chefia do departamento –que tem entre suas atribuições controlar e fiscalizar as atividades de mineração em todo o Brasil– ocorre quase duas semanas após o rompimento de uma barragem da mineradora Samarco em Mariana (MG).

O incidente ocorrido em 5 de novembro, que resultou em várias mortes e derramou toneladas de lama por diversas cidades de Minas Gerais e Espírito Santo, é considerado o maior desastre ambiental registrado no país.

Garcia alegou motivos de saúde para deixar o cargo. Um substituto deverá ser anunciado ainda nesta quarta-feira pelo ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, segundo a assessoria.

A Samarco, de propriedade da Vale e da BHP Billition, informou na terça-feira que está realizando monitoramento em tempo real e fazendo reparos de emergência em duas de suas barragens de rejeitos que sofreram danos na sequência do colapso da barragem do Fundão na região de Mariana.