Dilma não irá à Cúpula Ibero-Americana; Patriota a representará

Porta-voz da Presidência justificou que Dilma "teve uma agenda internacional muito atribulada e assim será até o fim do ano"

Brasília .- A presidente Dilma Rousseff não vai assistir à Cúpula Ibero-Americana nesta sexta-feira e sábado próximos no Paraguai, mas será representada pelo ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, informaram nesta terça-feira fontes oficiais.

‘Nas últimas semanas a presidente teve uma agenda internacional muito atribulada e será assim até fim de ano’, explicou aos jornalistas um porta-voz da Presidência, ao justificar a ausência da governante brasileira na primeira reunião com os líderes de Espanha, Portugal, Andorra e América Latina.

O porta-voz deixou aberta a possibilidade de mudança de ‘última hora’, mas ressaltou que ‘até agora trabalha com a previsão’ de que Dilma não estará presente na reunião de Assunção e apontou que ‘dificilmente isso será alterado’.

Dilma viajou em setembro aos Estados Unidos, para assistir à Assembleia Geral das Nações Unidas, e neste mês esteve na Bélgica, Bulgária e Turquia e ainda cumpriu roteiro no continente africano, passando por África do Sul, Moçambique e Angola.

O porta-voz explicou que a chefe de Estado deve comparecer à cúpula do Grupo dos Vinte (G20, que reúne os países ricos e os principais emergentes) semana que vem em Cannes (França).

Antes do fim do ano, Dilma irá ao encontro de cúpula da Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac) nos dias 2 e 3 de dezembro na Venezuela.

Até o fim de dezembro, ela vai ainda a Montevidéu para reunião do Mercosul, bloco formado por Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai.