Dilma intensifica inaugurações antes de prazo eleitoral

Somente nesta quarta, Dilma já participou de dois eventos no Espírito Santo, e ainda deve participar de uma cerimônia de assinatura de contratos do PAC

Brasília – A presidente Dilma Rousseff corre contra o tempo e reforçou sua agenda de cerimônias e inaugurações nesta semana, a poucos dias da data limite permitida pela Justiça Eleitoral para este tipo de evento, aproveitando a ocasião para ressaltar as ações do governo que devem ser suas bandeiras de campanha.

Somente nesta quarta-feira, Dilma já participou de dois eventos no Espírito Santo – uma cerimônia de entrega de casas do programa Minha Casa, Minha Vida, e a formatura de alunos do Pronatec – e ainda deve participar de uma cerimônia de assinatura de contratos do PAC Mobilidade Urbana e anúncio de investimentos em Brasília.

“Mais uma vez eu estou aqui, muito feliz, numa formatura do Pronatec”, disse a presidente durante evento desta quarta em Vitória.

“Eu não perco uma formatura do Pronatec porque essas formaturas representam algo muito importante e algo que transforma o Brasil, que é a educação profissional.”

A legislação eleitoral proíbe candidatos de participarem, mesmo que no exercício do cargo, de inaugurações, ou de fazerem pronunciamento em cadeias de rádio e TV, a partir do dia 5 de julho, além de vetar a partir desta data qualquer propaganda institucional de programas, atos e obras, a não ser em casos de extrema necessidade pública.

A transferência voluntária de recursos da União para Estados, e de Estados para Municípios, também fica proibida a partir de sábado.

No fim da manhã desta quarta, ao entregar unidades habitacionais do Minha Casa, Minha Vida em Vila Velha, a presidente também anunciou a publicação de edital para a construção de aeroporto em Vitória.

Aproveitou ainda para ressaltar ações do governo, como o programa Mais Médicos, e para destacar investimentos do governo federal para oferta de água e serviços de saneamento básico no Estado.

Dilma já abordou esse tema em diversas outras ocasiões, num momento em que a região metropolitana de São Paulo acompanha com preocupação a redução de seus reservatórios de água, sob responsabilidade da estatal Sabesp. O Estado de São Paulo é governado pelo PSDB.

“No passado, ninguém gostava de botar dinheiro nem em esgoto, nem em abastecimento de água, porque é enterrado. Nós gostamos, porque quando você coloca dinheiro em saneamento, você está colocando dinheiro na saúde das pessoas”, afirmou a presidente no evento do Minha Casa, Minha Vida.

“Para nós é visível. O cano pode estar enterrado, o efeito não. O efeito está na vida das pessoas.”

Embora tenha intensificado as viagens para essa última leva de cerimônias, a agenda de Dilma também está cheia em Brasília, de onde assina contratos e liberações de recursos para outras localidades do país.

No caso desta quarta, mais tarde na capital, a presidente assina contratos do PAC Mobilidade Urbana para a Grande ABC e anunciará de investimentos para os municípios de Campos dos Goytacazes e de Rio Branco.