Dilma é foco das críticas em horário eleitoral

Adversários, que disputam uma vaga no segundo turno, centraram as críticas na petista, líder nas pesquisas

São Paulo – No último dia de horário eleitoral gratuito na TV, a presidente Dilma Rousseff (PT) prometeu ideias novas para um novo governo, caso seja reeleita. Seus adversários, que disputam uma vaga no segundo turno, centraram as críticas na petista, líder nas pesquisas. 

Marina Silva (PSB) chamou Dilma de “mentirosa” e Aécio Neves (PSDB) agradeceu aos eleitores e à família.

Coube ao vice na chapa tucana, Aloysio Nunes (PSDB), o chamamento para uma “virada” nos últimos dias de campanha.

O programa da presidente Dilma, além de ressaltar os avanços dos 12 anos de administração do PT, teve como mote a frase “governo novo, ideias novas”.

Programas como o Mais Especialidades e o Pronatec Jovem Aprendiz, promessas da presidente para um segundo mandato, foram usados como provas da disposição de Dilma em implantar novas ideias.

“Se os brasileiros e brasileiras me derem a confiança de um novo mandato, meu compromisso mais profundo se expressa em uma frase: governo novo, ideias novas”, prometeu a candidata.

Luiz Inácio Lula da Silva foi personagem importante nos mais de 11 minutos de programa petista. Com um discurso otimista, o ex-presidente disse, em uma conversa com Dilma, que não vê um país no mundo com “uma perspectiva de futuro mais extraordinária que o Brasil”.

“É engraçado uma coisa que acontece com nossos opositores. Fico impressionada por eles não valorizarem o pré-sal”, respondeu a presidente.

Em seguida, a presidente criticou seus adversários e voltou a dizer que é ela a mais capaz de promover as mudanças que forem necessárias.

“Lembra concretamente de propostas originais de outros candidatos? (…) O que eles dizem de mais concreto é que vão continuar o que estamos fazendo. (…) Continuar o que está sendo feito será muito mais fácil pra mim, fazer o novo também”, defendeu.

Marina Silva utilizou um discurso emocional em seu programa e disse que Dilma “mente” quando diz que não sabia da corrupção da Petrobras.

A fala é uma resposta aos comerciais do PT que acusam a candidata do PT de mentir sobre seu posicionamento em votações da CPMF no Senado.

“Come pela boca do marqueteiro, pela boca do assessor. Não me venha chamar de mentirosa. Mentira é quem diz que não sabe que tinha roubo na Petrobras. É quem diz que não sabe o que está acontecendo na corrupção desse País.”

A ex-senadora lembrou de sua infância pobre e citou Luiz Gonzaga ao falar de sua relação com a família quando voltou ao seringal já alfabetizada.

“Eu via minha família falando um português errado e essa música martelava na minha cabeça. ‘Marina, respeita os oito baixos do seu pai’. ‘Você pode ter aprendido essa língua, mas ele sabe cortar seringa, ele conhece os segredos da mata’. Aprendi respeito à diversidade na prática, não foi em teoria”, contou.

A maior parte do programa de Aécio Neves foi gravada em São João del Rei, berço político de seu avô Tancredo Neves.

No vídeo, Aécio aparece ao lado da família e agradece o apoio dos eleitores e das pessoas próximas.

“Andei pelo Brasil sempre me lembrando de onde as coisas começaram pra mim. E começaram aqui na minha São João Del rei ao lado do meu avô Tancredo, aprendendo muito cedo que decência e política podem e devem caminhar sempre juntos”, contou o tucano.

Lembrando da campanha para o Senado em São Paulo no ano de 2010, foi o vice de Aécio, Aloysio Nunes, quem convocou os eleitores para a virada. O vice lembrou que na última semana passou do terceiro para o primeiro lugar, em “uma virada sensacional”.

“Chegou a hora da virada nesta eleição. A maioria não suporta mais, nem Dilma nem o PT e a candidatura do Aécio é a única que cresce”, defendeu Aloysio. “É hora de convencer os indecisos”, completou.