Dilma diz que São Paulo terá terceiro aeroporto privado

O projeto inicial prevê que ele seja instalado no município de Caieiras, a cerca de 25 quilômetros da capital paulista

Brasília – A presidente Dilma Rousseff disse nesta quarta-feira, 18, que São Paulo terá, em breve, um terceiro aeroporto privado na região metropolitana. O projeto inicial prevê que ele seja instalado no município de Caieiras, a cerca de 25 quilômetros da capital paulista.

Há mais de um ano, no entanto, empresários reclamam que a proposta – defendida pelo Palácio dos Bandeirantes – não é autorizada pelo governo federal.

“Nós vamos liberar essa questão dos três aeroportos em São Paulo, mas não está claro ainda quando. Vai ser rápido, mas não sei a data”, afirmou Dilma, em café da manhã com jornalistas. “Tudo isso aponta no sentido de uma modernização muito grande da infraestrutura do País.”

Atualmente, São Paulo tem os aeroportos de Congonhas e Guarulhos, além de Viracopos, na região de Campinas.

Dilma informou que o governo também está interessado em construir uma “Infraero de serviços, para fazer investimentos em aeroportos”. “Queremos fazer uma associação, não no sentido do patrimônio, porque não é esse o interesse das empresas, mas no sentido de contratar um grande administrador de aeroportos para nos auxiliar e dar um salto na gestão”, afirmou a presidente.

A Secretaria da Aviação Civil (SAC) já contratou o Banco do Brasil, que está preparando um estudo sobre todos os aeroportos no País. “Nós vamos licitar pátio, pista e terminal de vários pequenos aeroportos. Como são muitos, nós dividimos em algumas etapas. Mas isso vai mudar também a estrutura regional dos aeroportos. Eles não têm rentabilidade para serem privatizados. São, necessariamente, investimento público.”