Dilma apresenta tocha olímpica e diz que obras estão em dia

Dilma afirmou que o Brasil é um país com economia diversificada e que vai superar "todas as dificuldades e mostrar o que tem de melhor"

Brasília – Após lançar a tocha olímpica para os Jogos de 2016, no Rio de Janeiro, a presidente Dilma Rousseff ressaltou a importância do patrocínio do setor privado e da construção de infraestrutura. “Uma das características marcantes dessa Olimpíada é a participação do setor privado tanto ao que se refere ao patrocínio mas, sobretudo, na construção da infraestrutura”, disse a presidente.

Dilma fez questão de reafirmar que as obras para a Olimpíada estão em dia.

A presidente destacou as parcerias público privada (PPP). “Temos tido uma presença expressiva de investidores privados em PPP”, ponderou. Ela afirmou ainda que o Brasil é um país com economia diversificada e que vai superar “todas as dificuldades e mostrar o que tem de melhor”.

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, também ressaltou a importância dos recursos privados para a construção das estruturas necessárias para os Jogos Olímpicos.

Pezão fez questão de ressaltar que, se as obras fossem realizadas apenas com recursos públicos, a organização poderia ter problemas. “Se (as obras) fossem realizadas só com recurso público, teríamos muita dificuldade”, disse.

Sobre a segurança da cidade durante os Jogos, Dilma afirmou que foi questionada quanto ao tema em viagem aos Estados Unidos esta semana e garantiu que o Brasil proporcionará segurança aos turistas e atletas, como aconteceu durante a Copa do Mundo.

“Fui bastante perguntada sobre a segurança da Olimpíada e disse que fomos capazes de conseguir segurança em 12 cidades e seremos de garantir em uma”, explicou.

Durante o evento, Brasília foi anunciada como a primeira cidade a receber a tocha olímpica.

A tocha percorrerá 300 cidades além das 26 capitais e de Brasília. O percurso começará em maio e terminará no Rio de Janeiro para o início do evento, marcado para 5 de agosto.

O evento contou com a presença do ministros do Esporte, George Hilton, e da Defesa, Jacques Wagner; do presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, Arthur Nuzman; do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg; e dos medalhistas olímpicos Torben Grael, Isabel Swan e Bernard Rajman. As três principais patrocinadoras do evento também contaram com representantes.