Dilma anuncia reforma ministerial para 1º trimestre de 2014

Dilma realizará uma reforma em seu gabinete entre janeiro e março de 2014 para substituir os ministros que desejam disputar as eleições

Brasília – A presidente Dilma Rousseff disse nesta quarta-feira que realizará uma reforma em seu gabinete entre janeiro e março de 2014 para substituir os ministros que desejam disputar as eleições legislativas e estaduais de outubro.

“Vou fazer a reforma ministerial e vai ter um período. Pretendo fazer da segunda metade de janeiro até o Carnaval”, afirmou a governante em um café da manhã com jornalistas.

Vários ministros anunciaram a intenção de candidatar a uma vaga no Senado ou na Câmara dos Deputados e para isso precisam renunciar aos seus cargos seis meses antes das eleições.

Entre os nomes que devem deixar o governo está o do ministro Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, possível candidato a governador de Minas Gerais.

Também deverão deixar o cargo a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, provável candidata ao governo do Paraná; o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, possível candidato ao governo de São Paulo, e o ministro de Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, que tentará sua reeleição como deputado.

Além disso, espera-se a renúncia dos ministros da base governistas, entre eles o de Cidades, Aguinaldo Ribeiro; Turismo, Gastão Vieira, e Agricultura, Antonio Andrade.

Dilma aproveitou o encontro com jornalistas para desmentir os rumores sobre uma possível saída do ministro da Fazenda, Guido Mantega, criticado por membros da própria base do governo.

“Ele está perfeitamente no lugar onde ele está”, garantiu.