Dia de filas; A esperança de Cunha…

Muitas filas

No primeiro dia de regras mais rígidas de segurança para o embarque em voos nacionais, as filas tomaram conta dos aeroportos do país. De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil, o novo protocolo deve adequar as práticas às adotadas internacionalmente e a adoção não tem a ver com a realização das Olimpíadas, daqui a menos de um mês. Com as demoras, a Anac recomendou aos passageiros chegarem ao aeroporto com uma antecedência de pelo menos 2 horas do voo.

Ameaça de bomba

Um quarteirão do bairro Leblon, no Rio de Janeiro, foi fechado na tarde desta segunda-feira devido a suspeita de bomba. Um homem deixou uma bolsa em frente a um edifício e saiu correndo depois de ser avisado pelo porteiro do prédio. O esquadrão antibombas foi acionado e verificou que se tratava de alarme falso. Na bolsa, que parecia lacrada após um voo, havia apenas roupas.

Quero a Rússia

O ministro dos Esportes, Leonardo Picciani, disse nesta segunda-feira que gostaria que a Rússia estivesse presente nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. O país é acusado pela Agência Mundial Antidoping (WADA) de financiar com dinheiro do Estado um programa sistemático de dopagem para melhorar o desempenho de seus atletas. A WADA pediu o banimento da Rússia dos jogos, que começam no dia 5 de agosto. No ano passado, um esquema que envolvia doping e propina para a Federação Mundial de Atletismo já havia sido descoberto.

Ainda dá

O deputado federal Eduardo Cunha ainda tem esperança de não ser cassado no plenário da Câmara quando as sessões retornarem em agosto. Ele conta com a falta de deputados para que não sejam alcançados os 257 votos necessários para a perda de mandato. Mesmo aliados de Cunha dizem ter constrangimento em votar publicamente a favor de Cunha, e uma saída seria não comparecer à sessão. Ainda assim, a situação do ex-presidente da casa está bem complicada.

Como aqui

Na tarde desta segunda-feira, a presidente afastada Dilma Rousseff comparou a situação política brasileira à tentativa frustrada de golpe na Turquia. De acordo com Dilma, enquanto lá a tentativa foi de um golpe militar, o Brasil sofreu um golpe parlamentar. Ela também repetiu que não cometeu crime de responsabilidade.

 

Sem transparência, menos verbas

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse que pretende cortar as verbas para a saúde em municípios que não transmitirem todas as informações referentes à área pela plataforma Datasus. É uma medida para aumentar a transparência dos municípios em relação à verba federal. De acordo com o ministro, atrelar a transparência ao repasse de verbas é uma tentativa de otimizar os recursos da pasta.

Matarazzo critica PSDB

O pré-candidato pelo PSD à prefeitura de São Paulo, Andrea Matarazzo, criticou seus ex-companheiros de PSDB João Dória, também pré-candidato, e o governador Geraldo Alckmin. Ele acusa Dória, com o apoio de Alckmin, de fazer propaganda irregular e comprar votos nas prévias realizadas pelo partido. Matarazzo também elogiou iniciativas tomadas pelo atual prefeito, Fernando Haddad, como as ciclovias, a redução da velocidade em algumas vias e o fechamento da avenida paulista para carros aos domingos.