Deputados do MDB são investigados por morte de Marielle Franco, diz VEJA

Segundo o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL), Edson Albertassi, Jorge Picciani e Paulo Melo são investigados pela Polícia Civil do Rio de Janeiro

São Paulo – Quase cinco meses desde que a vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) foi assassinada com quatro tiros na cabeça, as investigações ainda continuam sem respostas sobre o responsável pela execução.

Em entrevista a VEJA, o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) indicou uma nova linha de investigação.

Segundo ele, Edson Albertassi, Jorge Picciani e Paulo Melo, todos deputados estaduais do MDB do Rio de Janeiro, estão sendo investigados pela Polícia Civil por participação na morte da vereadora.

De acordo com a reportagem, a motivação do crime seria uma vingança contra o próprio Freixo. Os políticos do MDB teriam atribuído ao deputado do PSOL a responsabilidade por terem sido presos, já que por uma ação judicial protocolada por Freixo, a Justiça impediu que Albertassi disputasse uma cadeira de conselheiro no Tribunal de Contas do Estado. 

Em resposta a VEJA, a defesa do deputado Edson Albertassi afirmou que a suspeita não passa de uma “hipótese fantasiosa, indigna de fé”. A reportagem também procurou os advogados de Picciani e Paulo Melo, mas ainda aguarda resposta.