Deputado sugere para Bolsonaro criação da “Secretaria de Desesquerdização”

No documento, Freire diz que vitória de Bolsonaro "não foi suficiente para expurgar os agentes da esquerda infiltrados na administração pública"

São Paulo — O deputado federal Heitor Freire (PSL-CE) apresentou nesta quarta-feira (13), ao presidente Jair Bolsonaro a sugestão de seja criada uma Secretaria Especial de Desesquerdização da Administração Pública.

No documento, Freire diz que o Brasil foi “palco de assaltos ao longo de mais de duas décadas de governos esquerdistas, especialmente pelo Partido dos Trabalhadores” e que a vitória de Bolsonaro “não foi suficiente para expurgar de forma imediata os agentes da esquerda infiltrados na administração pública”.

O deputado também afirma que a Secretaria estaria “destinada a realizar um amplo controle, fiscalização, identificação, mapeamento, monitoramento, com consequente sugestão de exoneração por decisão do Presidente da República, de todo aquele agente de esquerda a que atue de forma oculta e que continue trazendo danos diretos e indiretos para a sanidade desta nação”.

Freire coloca o próprio mandato “à disposição do chamado de Bolsonaro”, caso o presidente aceite a indicação. “Nesta oportunidade, este soldado se coloca ainda a vossa disposição para assumir tal empreitada”, afirma.

Com três páginas, a sugestão está protocolada no site da Câmara.