Deputado é investigado por bate boca na CPI da Petrobras

O pedido para investigação da conduta de Edmilson Rodrigues (PSOL-PA) foi encaminhado por deputados do PMDB ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha

Brasília – A Corregedoria da Câmara dos Deputados abriu processo para apurar se o deputado Edmilson Rodrigues (PSOL-PA) desrespeitou o decoro parlamentar durante reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras na última quinta-feira (5).

O pedido para investigação da conduta ética de Rodrigues foi encaminhado por deputados do PMDB ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Eles acusam o colega de ter, durante a primeira reunião da CPI, desrespeitado o presidente da comissão, Hugo Motta (PMDB-PB). Eduardo Cunha encaminhou o pedido para o corregedor, Carlos Manato (SDD-ES), que informou a abertura de apuração do caso ao deputado paraense.

Em nota, Edmilson Rodrigues disse que teve uma reação legítima ao posicionamento de Motta que, segundo ele, desrespeitou o Regimento da Câmara.

“Não houve quebra de decoro. Vários deputados tentavam pedir a palavra enquanto os microfones estavam desligados. [Eu] Disse, então, ao presidente, ‘não amoleque esta CPI’. O que houve foi um desrespeito do presidente com os deputados membros da CPI. O que há por trás desta atitude autoritária do presidente é inviabilizar a investigação de forma rigorosa, como pretendemos”, afirmou Rodrigues.

Caberá ao corregedor, após as investigações, elaborar um parecer que será levado a votação da Mesa Diretora da Câmara. Se a Mesa entender que houve quebra de decoro, encaminhará o parecer ao Conselho de Ética para a abertura de processo disciplinar.