Deputado debocha de projeto de lei mas descobre que ele é o autor

Autor da gafe, parlamentar mineiro Felipe Attiê afirma que tinha pedido engavetamento da proposição e que não sabia que ela entraria na pauta

São Paulo – O deputado estadual de Minas Gerais Felipe Attiê (PTB-MG) foi protagonista de uma cena, digamos, constrangedora na última semana. Em uma sessão da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa do estado, ele  tirou sarro de um projeto de lei para no segundo seguinte descobrir que o texto é de sua autoria.

A proposição em questão é o PL 3.697 de 2016 que institui o Dia Estadual do Coach. Em nota, Attiê afirma que ele pediu o engavetamento do texto em 2016, “mas por um erro dele e da assessoria, a proposição continuou tramitando à revelia do gabinete”. Neste mês, segundo ele, outro deputado estadual teria entrado com um projeto de lei semelhante e a proposta voltou à pauta da Assembleia.

Na sessão, que ocorreu no último dia 8 de novembro, Attiê reage com sarcasmo ao ouvir o título da proposição: “Do coach (risos). Esses deputados, é brincadeira”, disse. Em seguida, o nome do autor é anunciado e a reação de Attiê é de espanto: “oi?”.

Assista ao momento exato da gafe: 

De acordo com o projeto de lei assinado pelo petebista mineiro, o Dia do Coach deveria ser comemorado em 12 de novembro. O autor justifica a necessidade da data pelo fato de que”hodiernamente [hoje em dia], as pessoas sofrem com crises (…). Por isso, faz-se fundamental a atividade exercida pelo coach, a qual pode, inclusive, ser solicitada por sociedades empresárias e é descrita a seguir”.

E, aqui, a íntegra da explicação do deputado:

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Olivio Antonio dos Santos

    Na verdade, não temos representantes parlamentares que, se candidataram para representar o povo. Mas, mafiosos que vêem nela uma oportunidade enriquecimento ilícito e pratica de atos lesivos ás finanças públicas.

  2. Esse é mais um energúmeno que está la cheio de privilegios para representar a população.

  3. ViP Berbigao

    Dudoécimos de 20% para Legislativo e Judiciário viverem no seu mundo à parte dissociado da realidade e com viagens para o exterior todo ano é absurdo num pais miserável em que crianças desmaiam de fome nas salas de aula. Esses 2 poderes podem viver muito bem com 5% de duodécimo com o q entregam para a sociedade! O resto vamos investir em escolas e pesquisa!!!

  4. xxxxxxxxxxxxxxxx ccccccccccccc nnnnnnnn

    Esse é o imbecil padrão que diz nos representar. E talvez até represente, porque alguém colocou o muar onde está. Sozinho ele não foi parar ali.