Depois de chuva de dólares, Cunha dificulta acesso à Câmara

Apenas parlamentares ficarão livres da inspeção. Decisão ocorre um dia depois que Cunha foi surpreendido com ato inusitado

São Paulo – A partir de amanhã (6), os servidores e outros funcionários da Câmara dos Deputados também vão precisar passar pelos pórticos de segurança que controlam a entrada da Casa. Apenas parlamentares ficarão livres da inspeção.

Em nota enviada a EXAME.com, a assessoria de imprensa da Câmara afirma que, com a nova medida, ninguém será revistado.

Em comunicado enviado aos servidores,  a diretoria-geral da Câmara afirma que a medida foi tomada por razões de segurança,  segundo informações do jornal O Globo

 A decisão é anunciada um dia depois que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, foi alvo de um “banho” de notas falsas de dólar. O protesto ocorreu enquanto o peemedebista concedia uma entrevista coletiva no Salão Verde da Casa. 

* Atualizado às 18h. A versão anterior afirmava que visitantes e servidores seriam revistados