Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

Primeiro-ministro dissolve Parlamento e convoca eleições no Canadá; Dengue aumenta 600%; Brasil fora do radar até 2021

Bolsonaro tem dieta oral suspensa e alimentação passa a ser na veia

O presidente Jair Bolsonaro passou a ser alimentado de forma endovenosa, segundo o boletim médico divulgado na manhã desta quarta-feira 11 pelo Hospital Vila Nova Star. Na segunda-feira 9, um dia depois de ser submetido à cirurgia abdominal, os médicos tinham introduzido uma dieta líquida para o presidente. No entanto, diante da evolução do quadro, Bolsonaro só voltará a ingerir alimentos oralmente após novas avaliações médicas. De acordo com o comunicado divulgado pela manhã, nas 12 horas anteriores, o presidente havia apresentado uma “lentificação dos movimentos intestinais e distensão abdominal”, que levaram não só a suspensão da alimentação oral como a “passagem de sonda nasogástrica”. Ele segue sem dores ou febre. Essa é a quarta cirurgia a qual Bolsonaro é submetido desde que foi esfaqueado em um ato de campanha eleitoral em setembro de 2018. Desde domingo, o vice-presidente Hamilton Mourão exerce interinamente a Presidência e deve continuar na função até a próxima quinta-feira 12. 

Coaf aponta ‘movimentações atípicas’ de David Miranda

Um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) detectou movimentações atípicas de 2,5 milhões de reais em uma conta do deputado federal David Miranda (PSOL-RJ) entre 2 de abril de 2018 e 28 de março de 2019. As informações do Coaf foram enviadas ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), que pediu a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Miranda e de outras quatro pessoas, incluindo dois assessores de seu gabinete na Câmara. A Justiça fluminense negou as quebras de sigilo e determinou que os investigados sejam ouvidos previamente. David Miranda é casado com o jornalista Glenn Greenwald, editor do site The Intercept Brasil. Segundo o jornal O Globo, o relatório do Coaf chegou ao MP fluminense dois dias depois de o The Intercept passar a divulgar mensagens de Telegram de autoridades como o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e procuradores da força-tarefa da Operação Lava-Jato. Conforme O Globo, os dados de Miranda foram obtidos em uma investigação sobre supostas irregularidades em gráficas na cidade de Mangaratiba (RJ).

Em um ano, casos de dengue no país aumentam 600%

O Ministério da Saúde informou nesta quarta-feira 11 que, de 30 de dezembro a 24 de agosto, foram registrados 1.439.471 casos de dengue em todo o país. A média é 6.074 casos por dia e representa um aumento de 599,5%, na comparação com 2018. No ano passado, o período somou 205.791 notificações. Minas Gerais é, até o momento, o estado com o maior número de ocorrências, com um total de 471.165. Um ano antes, os municípios mineiros registravam 23.290 casos. São Paulo (437.047) aparece em segundo lugar, sendo, ainda, a unidade federativa em que a incidência da doença mais cresceu (3.712%), no intervalo de análise. Em 2018, foram reportados 11.465 casos. Quando o critério é a variação por região do país, o quadro mais crítico se encontra no Sul (3.224,9%), que contrasta com o do Centro-Oeste (131,8%). Além disso, nota-se que apenas dois estados apresentaram queda na prevalência da dengue: Amazonas, que diminuiu o total de 1.962 para 1.384 (-29,5%), e Amapá, onde houve redução de 608 para 141 (-76,8%). Atualmente, a taxa de incidência da dengue no país é 690,4 casos a cada 100 mil habitantes. No total, 591 pacientes com a doença morreram, neste ano, em decorrência de complicações do quadro de saúde.

IBGE: vendas do varejo crescem 1% em julho sobre junho

O volume de vendas do comércio varejista cresceu 1% na passagem de junho para julho deste ano, segundo dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) divulgados nesta quarta-feira 11 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse é o terceiro resultado positivo do indicador, que acumula alta de 1,6% no período. O volume de vendas também cresceu 0,5% na média móvel trimestral, 4,3% na comparação com julho do ano passado, 1,2% no acumulado do ano e 1,6% no acumulado de 12 meses. Alberto Ramos, chefe de pesquisa macroeconômica para América Latina do Goldman Sachs, classificou o resultado como “sólido e melhor do que o esperado.” Na passagem de junho para julho, sete das oito atividades pesquisadas tiveram alta nas vendas, com destaque para supermercados, alimentos, bebidas e fumo (1,3%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (2,2%) e móveis e eletrodomésticos (1,6%). Apenas a atividade de equipamentos e material para escritório, informática e comunicação teve queda em julho (-1,6%).

JP Morgan: o Brasil está fora do radar dos estrangeiros até 2021

Os estrangeiros estão arredios em relação ao Brasil. O motivo, de acordo com uma pesquisa feita pelo banco JP Morgan com investidores globais, é que eles tomam suas decisões de investimentos mais baseados no diferencial de crescimento econômico do que no diferencial da taxa de juros. Ou seja, preferem países em franca expansão a países que reduziram seus riscos (medidos pelos juros). É exatamente o oposto do Brasil, que,cortou a Selic para o menor patamar histórico, de 6%, e deve registrar uma alta de apenas 0,87% do produto interno bruto em 2019. De fato, os estrangeiros retiraram da bolsa de valores brasileira mais de 2 bilhões de dólares entre 2 e 6 de setembro. No ano, até 9 de setembro, as saídas somaram 43,2 bilhões de reais, enquanto as entradas ficaram em 41,2 bilhões de reais. “A não ser que sejam realizadas reformas estruturais no Brasil que promovam crescimento mais acentuado, não veremos maior fluxo de capital de estrangeiros nos próximos 12 a 18 meses. O problema é que esse cenário não parece ser o mais provável”, diz Cassiana Fernandez, economista-chefe do JP Morgan no Brasil, em seminário promovido pela Associação Brasileira de Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), na manhã desta quarta-feira 11.

Primeiro-ministro dissolve Parlamento e convoca eleições no Canadá

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, dissolveu nesta quarta-feira 11 o Parlamento e convocou eleições gerais para o próximo 21 de outubro, em momento que as pesquisas mostram empate entre o Partido Liberal e o Partido Conservador, de oposição. Trudeau esteve hoje na residência oficial da governadora-geral do país, Julie Payette, que exerce a chefia de Estado representando a rainha Elizabeth, para solicitar a dissolução da Câmara dos Deputados. “Os canadenses precisam tomar uma importante decisão. Voltar às políticas fracassadas do passado ou seguir caminhando para frente”, disse o primeiro-ministro após o encontro com Payette. Em resposta, o líder do Partido Conservador, Andrew Scheer, atacou o chefe de governo, e disse que os eleitores não podem confiar em Trudeau e no Partido Liberal. “Estamos mostrando aos canadenses como Justin Trudeau esteve mentindo de forma consistente aos canadenses”. O conservador falou que, em quatro anos no poder, o atual primeiro-ministro “perdeu a autoridade moral para governar”, em referência a acusação de favorecimento a maior construtora do país, a SNC-Lavalin, acusada pagar subornos a integrantes do alto escalão do governo da Líbia, no regime de Muammar Kadhafi. O escândalo resultou na renúncia de duas ministras de Trudeau. 

Tribunal da Escócia: suspensão do Parlamento é “ilegal”

A estratégia do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, de silenciar o Parlamento até as vésperas da saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit, começou a ruir nesta quarta-feira 11 quando o Tribunal de Apelação da Escócia declarou a decisão “ilegal”. Os três juízes do mais alto tribunal de apelação escocês revogaram uma decisão de Johnson, proferida no início de setembro, com base em processo movido por mais de 70 deputados. O governo anunciou em seguida que recorrerá da decisão e, agora, espera-se que a Suprema Corte britânica, realize uma audiência sobre a questão no próximo dia 17, em Londres. O Brexit, em princípio, se dará em 31 de outubro, e a suspensão dos trabalhos do Legislativo se manteria até 14 de outubro, quando se dará o tradicional “Discurso da Rainha”.