Demanda doméstica e câmbio derretido alavancam importações

Analista da Tendências Consultoria Bruno Lavieri diz que reclamação dos exportadores é legítima, mas o maior problema é a carga tributária

São Paulo – As importações cresceram num ritmo maior do que as exportações em setembro por causa da demanda doméstica aquecida e do câmbio derretido.

A avaliação é do analista da Tendências Consultoria Bruno Lavieri, que participou do programa “Momento da Economia”, na Rádio EXAME. “Além disso, há uma antecipação das importações por contas das festas de fim de ano.”

O analista considera legítima a reclamação dos exportadores sobre o câmbio, mas afirma que o maior problema do Brasil é a elevada carga tributária. “Impostos altos atrapalham a produção e o exportador.”

Na entrevista, Bruno Lavieri avalia o perfil das exportações e das importações, faz projeções para a balança comercial e analisa o ritmo de recuperação dos países ricos bem como o risco de um segundo mergulho recessivo.
 

Clique na imagem para ouvir o programa “Momento da Economia” 

   

Leia mais notícias sobre Comércio Exterior

Siga as últimas notícias de Economia no Twitter