Defesa de Temer evita comentar sobre prisão de aliado

Henrique Eduardo Alves foi ministro do Turismo de Temer e deixou o governo após seu nome ser envolvido na Lava Jato

Brasília – O advogado de defesa do presidente Michel Temer, Gustavo Guedes, evitou comentar se a prisão do ex-ministro Henrique Eduardo Alves pode influenciar no julgamento da ação que pede a cassação do mandato do peemedebista.

“Vamos tratar de provas que estão no processo”, disse.

Henrique Alves foi ministro do Turismo de Temer e deixou o governo após seu nome ser envolvido na Lava Jato.

O advogado, no entanto, afirmou esperar que o clima político não influencie o julgamento.

“O TSE tem ministros e uma ministra com muita competência, eu tenho confiança de que teremos um julgamento técnico, com aquilo que está no processo”, disse.