Defesa de procurador também pede para ele ser ouvido por Fachin

Mesma atitude já foi tomada pelas defesas do empresário Joesley Batista e do executivo Ricardo Saud

Rio – A defesa do ex-procurador da República Marcello Miller informou que também vai colocar o passaporte do acusado à disposição da Justiça e pedir para ser ouvido pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF). O pedido deverá ser oficializado ainda neste sábado, 9, segundo o advogado de Miller, André Perecmanis. A mesma atitude já foi tomada pelas defesas do empresário Joesley Batista e do executivo Ricardo Saud, do grupo empresarial J&F.

Segundo Perecmanis, a defesa também vai questionar o modo pelo qual foi feito o pedido de prisão pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. O advogado questiona o fato de a decisão ter sido tomada por Janot no início da noite desta sexta-feira, antes mesmo do depoimento de Miller ter acabado. Ele foi ouvido por cerca de nove horas, em um depoimento que acabou por volta das 1h deste sábado.

O pedido de prisão ainda precisa ser apreciado por Fachin. Miller é acusado de atuar como investigador da Lava Jato e, ao mesmo tempo, defender interesses da J&F.