Decisão sobre compra de aviões-caça sai nesta tarde

O governo brasileiro estuda a compra de 36 aviões-caça, cuja concorrência está entre três países

Brasília – A presidente Dilma Rousseff informou, há pouco, que já foi tomada a decisão sobre a compra de caças pelo governo brasileiro.

O governo brasileiro estuda a compra de 36 aviões-caça, cuja concorrência está entre três países.

“Quero informar que instruí o ministro da Defesa, Celso Amorim, a anunciar hoje [18] a decisão quanto à compra do FX.

E quanto à parceria que iremos fazer para o FX-2″, disse Dilma, durante cerimônia de cumprimento aos novos oficiais-generais.

O chamado Projeto FX-2 teve início em 2001. Aeronaves de três países disputam o contrato com o governo brasileiro, o Boeing F-18E/F Super Hornet, dos Estados Unidos; o Dassault Rafale F3, da França, e Saab Gripen NG, da Suécia. O modelo escolhido substituirá os Mirage 2000, que serão aposentados em dezembro deste ano.

O Ministério da Defesa detalhará, nesta tarde, os termos da aquisição dos aviões.

A compra dos caças deve envolver a transferência de tecnologia para o Brasil, condição prevista na Estratégia Nacional de Defesa.

A escolha do país que irá vender as aeronaves e transferir tecnologia ao Brasil foi fruto de polêmica no último ano do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, quando ele anunciou que seriam comprados dez caças de uma empresa francesa.

Na época, companhias de outros países entraram na briga pelo negócio e a transação nunca foi efetivada.