Datas da Previdência; Temer “abalado”…

Renúncia?

O presidente Michel Temer disse nesta quinta-feira “não ter pensado” na possibilidade de renunciar à Presidência da República, como pedem setores de oposição no Congresso. Se o peemedebista deixasse o posto até o fim de 2016, seriam convocadas novas eleições diretas no país. Sobre o processo que corre para cassação da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral — e que promete se intensificar em 2017 com as revelações da delação premiada da Odebrecht —, o presidente garantiu que vai recorrer em caso de decisão desfavorável. “Havendo uma decisão, haverá recursos e mais recursos”, disse.


Reconhecimento

Temer disse ainda, em café da manhã com jornalistas em Brasília, que o índice de aprovação nas pesquisas de opinião “abala”, mas não o incomoda para governar. Disse Temer que “lá na frente” haverá reconhecimento de suas medidas. Na última pesquisa Ibope, divulgada na sexta-feira 16, 13% dos entrevistados avaliaram o governo como ótimo ou bom e 46% disseram que o governo é ruim ou péssimo. “Estou aproveitando essa suposta baixa popularidade para tomar medidas impopulares, que caso contrário não tomaríamos.”


Conta mais

A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, solicitou informações ao Palácio do Planalto e ao Congresso sobre a PEC da Reforma da Previdência. O pedido se dá em virtude de uma ação de três entidades sindicais para suspender a proposta em decisão liminar, por entender que a PEC “fere direitos fundamentais do trabalhador e do aposentado”. Ela não deu nenhum indicativo de que pretende interromper a tramitação por ora. A ministra Rosa Weber é a relatora oficial da matéria, mas só assumirá o caso depois do recesso.


Panos quentes

Depois de dizer que o Legislativo não deve se “render” à Fazenda, Rodrigo Maia (DEM-RJ) se reuniu com o ministro Henrique Meirelles para discutir o calendário da Reforma da Previdência. A promessa é de instalar a comissão especial na primeira semana de fevereiro para votar em Plenário até o fim de março. Corre risco de alterações, pois no meio do caminho há eleições para presidente da Câmara, já em fevereiro. Apressar o calendário é considerada uma tentativa de Maia de fidelizar o apoio do governo à sua reeleição.


Prefeito preso

Benone Dias (PMDB), prefeito de São Nicolau, no Rio Grande do Sul, foi preso preventivamente nesta quinta-feira, acusado de desviar de 370.000 a 600.000 reais dos cofres da prefeitura. Em benefício próprio, o prefeito emitia cheques para credores da administração municipal que eram sacados pelos próprios servidores. Os valores em espécie eram devolvidos a Benone. O esquema é investigado pela Procuradoria de Prefeitos e pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, pertencente ao Ministério Público do Estado.