No DF, Rollemberg tem 39%; Frejat, 23%, mostra Datafolha

Candidato à reeleição, o petista Agnelo Queiroz oscilou de 22% para 21%

Brasília – O candidato do PSB ao governo do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, ampliou a vantagem que tinha na corrida eleitoral, conforme pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira, 2.

No primeiro turno, em relação ao levantamento da semana passada, Rollemberg subiu de 35% para 39% das intenções de voto. O candidato do PR, Jofran Frejat, subiu de 19% para 23%, e o candidato à reeleição, o petista Agnelo Queiroz, oscilou de 22% para 21%.

Como a margem de erro é de três pontos porcentuais para mais ou para menos, Frejat e Agnelo estão tecnicamente empatados.

Esta é a segunda pesquisa Datafolha desde que Frejat sucedeu José Roberto Arruda, que liderava todas as pesquisas de intenção de voto, mas renunciou à candidatura após ser barrado pela Justiça Eleitoral na Lei da Ficha Limpa.

A sondagem ainda apontou o candidato do PSDB, Luiz Pitiman com 4%; Toninho do PSOL com 3%; Perci Marrara (PCO) com 0%; brancos e nulos, 4%; e eleitores que não souberam ou não responderam, 5%.

Segundo turno

Numa eventual disputa entre Rollemberg e Frejat, o candidato do PSB venceria por 56% a 30%. Outros 9% votariam branco ou nulo e 4% não souberam ou não opinaram. Na semana passada, a vantagem de Rollemberg era de 54% a 26%.

Num eventual cenário entre Rollemberg e Agnelo, no segundo turno, o candidato do PSB venceria por 65% a 25%. Outros 7% votariam em branco ou nulo e 4% não souberam ou não opinaram.

Na pesquisa anterior, a dianteira de Rollemberg era de 58% a 25%. No confronto entre Frejat e Agnelo, o candidato do PR teria 51% e o governador, 35%. Outros 10% votariam branco ou nulo e outros 4% não souberam ou não opinaram.

Na sondagem passada, Frejat teria 46% e Agnelo, 34%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 1º e 2 de outubro, com entrevistas de 1.199 eleitores em todo o Distrito Federal. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo número DF-00063/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo número BR-000933/2014.