Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

Representação contra Flávio e Michelle; Palácio fica com a União e mais…

Representação contra Flávio e Michelle

O líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (RS), ingressou nesta quinta-feira, 6, com uma representação criminal na Procuradoria-Geral da República para pedir a instauração de procedimento para investigar se o filho do presidente eleito Jair Bolsonaro, o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), e a futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, receberam repasses de dinheiro ilícito. O pedido baseia-se na reportagem publicada nesta quinta pelo Estadão que mostra que um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou movimentação atípica de 1,2 milhão de reais em uma conta no nome de um ex-assessor de Flávio entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017.

As suspeitas contra a dupla

Um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou movimentação atípica de R$ 1,2 milhão em uma conta no nome de um ex-assessor do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) – filho mais velho do presidente eleito Jair Bolsonaro – entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017. O documento, destaca o jornal O Estado de S. Paulo, foi anexado pelo Ministério Público Federal à investigação que deu origem à Operação Furna da Onça, realizada no mês passado e que levou à prisão dez deputados estaduais da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Uma das transações na conta de Queiroz citadas no relatório do Coaf é um cheque de R$ 24 mil destinado à futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Palácio fica com a União

A Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça decidiu nesta quinta-feira por unanimidade que o Palácio Guanabara, sede do governo do Rio, é propriedade da União e não da família real brasileira. A família Orleans e Bragança alegaVA, em uma ação que tramita há 123 anos, que não foi indenizada pela tomada do palácio, antiga casa da Princesa Isabel. Segundo os juízes, a União haiva comprado o imóvel com recursos do Tesouro Nacional, e a princesa era sua moradora, e não proprietária.

Temer: vote a nossa

O presidente Michel Temer defendeu nesta quinta-feira, 6, que se o interesse do novo governo é aprovar rapidamente a idade mínima, dentro da reforma da Previdência, o melhor caminho seria votar no Congresso a proposta apresentada pelo seu governo. “Eu sugiro que se possa aprovar a nossa proposta. Já está prevista lá, seria muito útil. Tem a vantagem que já tramitou, seria só aprovar na Câmara e no Senado, em dois turnos”, defendeu Temer.



Damares ministra

O futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, anunciou nesta quinta-feira (6), que a advogada e pastora evangélica Damares Alves será a ministra de Mulher, Família e Direitos Humanos no governo Bolsonaro. Onyx confirmou também que a pasta será responsável pela gestão da Fundação Nacional do Índio (Funai), que atualmente é responsabilidade do Ministério da Justiça. Em rápida fala à imprensa, a futura ministra afirmou que quer incentivar o protagonismo e investir em políticas públicas para mulheres. Desde 2015, ela é assessora do senador Magno Malta (PR-ES), que não conseguiu se reeleger e esperava um convite para fazer parte do primeiro escalão do governo.

Mais uma de Palocci

O ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil Antonio Palocci disse hoje (6), em depoimento à Justiça Federal no Distrito Federal, que o filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Luiz Cláudio, recebeu recursos de um lobista envolvido na elaboração da Medida Provisória 471/2009, objeto de ação penal no âmbito da Operação Zelotes. Segundo Palocci, o filho de Lula o teria procurado em sua consultoria, em São Paulo, entre o final de 2013 e o início de 2014, para que o ajudasse a obter de empresas ao menos R$ 2 milhões para viabilizar um de seus empreendimentos. Mas o próprio Lula, segundo o ex-ministro, teria lhe informado já ter obtido o dinheiro com o lobista Mauro Marcondes.

Mercosul e Europa retomam negociações

Ministros das Relações Exteriores de países que formam o Mercosul (Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai, pois a Venezuela está temporariamente suspensa) anunciaram hoje (6) que haverá uma nova rodada de negociações entre o bloco e a União Europeia para tratar de um possível acordo de livre comércio. A reunião será em Montevidéu, no Uruguai, na próxima semana. Participaram da reunião, os chanceleres Aloysio Nunes Ferreira (Brasil), Rodolfo Nóvoa (Uruguai), Jorge Faurie (Argentina) e Luis Alberto Castiglioni (Paraguai).



Déficit recorde nos EUA

O déficit comercial dos Estados Unidos cresceu novamente em outubro, alcançando seu nível mais alto em 10 anos, impulsionado por importações recordes e exportações menores. O déficit de bens e serviços de 55,5 bilhões de dólares foi superior às expectativas dos analistas, com queda de 0,1% nas exportações, a US$ 211 bilhões, e alta de 0,2% nas importações, a US$ 266,5 bilhões, de acordo com dados publicados nesta quinta-feira (6) pelo Departamento do Comércio. Reduzir o déficit é uma das principais promessas de campanha do presidente Donald Trump.



Cientista desaparecido

O cientista chinês He Jiankui, que ficou famoso mundialmente na última semana após ter anunciado o nascimento dos primeiros bebês com código genético alterado por ele, tem seu paradeiro desconhecido desde o dia 28 de novembro. A informação é de jornais locais na China. As suspeitas são de que o físico de 34 anos esteja em prisão domiciliar enquanto o caso é investigado por autoridades científicas. O governo chinês já suspendeu a continuação de pesquisas na área de edição genética que estejam em curso nas universidades do país.