Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

ÀS SETE - De acordo com informações, agora o comando do PT finaliza detalhes para a transferência da sede nacional do partido para Curitiba

PT agora em Curitiba

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, o comando do PT finaliza nesta segunda-feira 9 detalhes para a transferência da sede nacional do partido para Curitiba, onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está preso desde o sábado 7. Além da transferência da estrutura, o partido definirá uma escala para permanência. A decisão indica que a cúpula do partido já trabalha com a hipótese de o Supremo Tribunal Federal não acolher um pedido liminar que garantiria a soltura de Lula já na quarta-feira 11, quando a Corte julgará o pedido que suspenderia as prisões após condenação em segunda instância. Na tarde desta segunda, o ex-presidente se reuniu novamente com o advogado Cristiano Zanin Martins na carceragem da Polícia Federal em Curitiba. Ao mesmo tempo, a Executiva Nacional do PT promoveu reunião em um hotel da capital paranaense.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:

Pressão sob o STF

O ministro Marco Aurélio Mello deve levar ao plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), na quarta-feira 11, o pedido de liminar do Partido Ecológico Nacional (PEN) para suspender prisões após condenação em segunda instância, o que poderia beneficiar o ex-presidente Lula. Nesta segunda-feira 11, o pedido do PEN foi reforçado pelo Instituto de Garantias Penais (IGP), que reúne advogados criminalistas renomados e defende que a execução da pena ocorra após decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), um meio termo apoiado por ministros do STF. Assinada pelo advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay​, a solicitação do IGP é direcionada a Marco Aurélio, relator das ações que tratam da prisão após condenação em segunda instância de forma geral.

Amigos de Temer agora réus

Dois amigos próximos do presidente Michel Temer, o empresário José Yunes e o coronel João Baptista de Lima Filho, se tornaram réus após o juiz Marcos Vinícius Reis Bastos, da 12ª Vara da Justiça Federal de Brasília, aceitar denúncia de organização criminosa. As informações são do jornal Folha de S.Paulo. Outras sete pessoas foram denunciadas. Os acusados passam agora à condição de réus e responderão a uma ação penal. A denúncia, que apontou existência de uma organização criminosa que desviava recursos públicos, foi feita originalmente pelo ex-procurador geral da República Rodrigo Janot em setembro do ano passado contra o “quadrilhão do MDB”, incluindo o presidente Michel Temer e alguns de seus aliados como Eduardo Cunha, Henrique Alves, Geddel Vieira Lima e Rodrigo Rocha Loures. No último dia 21, a Procuradoria da República no DF ratificou a denúncia original e fez um aditamento, acrescentando cinco novos acusados ao caso, entre eles Yunes e Lima. Também são acusados os corretor Lúcio Funaro, Altair Alves Pinto e Sidney Szabo, apontados como auxiliares de Cunha no esquema investigado.

Marfrig compra americana National Beef

O frigorífico Marfrig anunciou a compra da empresa americana de produtos alimentícios National Beef Packing Company, o que fez com que suas ações tivessem alta de 15% nesta segunda-feira. A companhia anunciou a aquisição de 51% da National Beef Packing Company — quarta maior processadora de carne bovina dos Estados Unidos — por 969 milhões de dólares. A operação será totalmente financiada pelo Rabobank. A Leucadia permanecerá como acionista relevante, com 31% de participação e, assim como os demais minoritários, estará sujeita a um período de bloqueio de cinco anos. Os principais executivos da National Beef permanecerão na empresa, que segue sob a gestão de Tim Klein, atual CEO e presidente, segundo a Marfrig.

Refis valendo

Entrou em vigor nesta segunda-feira a Lei Complementar que institui o Refis para micro e pequenas empresas. Inicialmente, a lei havia sido vetada pelo presidente Michel Temer, mas o Congresso derrubou o veto na semana passada por reivindicação de setores ligados ao empreendedorismo. Com isso, micro e pequenas empresas poderão parcelar débitos tributários com condições facilitadas e descontos em multas e em encargos legais. Os interessados poderão aderir ao parcelamento em até 90 dias. A lei foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda.

Moody’s aumenta nota do Brasil

A agência de classificação de risco Moody’s reafirmou o rating ‘Ba2’ do Brasil e alterou a perspectiva de negativa para estável. Em comunicado divulgado nesta segunda-feira, a Moody’s diz esperar que o próximo governo brasileiro aprove as reformas fiscais necessárias para estabilizar as métricas de dívida no médio prazo. A agência também comentou que espera que o próximo governo trabalhe efetivamente com o Congresso para aprovar uma reforma previdenciária “suficientemente abrangente para conter o aumento dos gastos obrigatórios do governo e garantir o cumprimento do teto de gastos”. Para a Moody’s, embora a consolidação orçamentária seja gradual, ela irá continuar sendo apoiada por poupanças de despesas correntes de reformas de segurança social e receitas mais fortes resultantes de uma recuperação robusta. Já o ambiente de baixa inflação e de taxa de juros em queda “também terá impacto positivo nas contas fiscais e na dinâmica da dívida”.

Uber adquire serviço de bicicleta

A empresa de transporte urbano Uber anunciou, nesta segunda-feira, a compra do serviço de compartilhamento de bicicletas elétricas Jump Bikes. A aquisição tinha como principal objetivo oferecer aos clientes nos Estados Unidos uma alternativa para os carros. Para o presidente executivo do Uber, Dara Khosrowshahi, o acordo vai oferecer a maneira mais rápida e acessível de chegar aonde se quer, “em um Uber, em uma bicicleta, no metrô ou mais que isso”. O Jump é um serviço de compartilhamento de bicicletas elétricas que não usa estações fixas e que foi lançado em San Francisco, na Califórnia, e em Washington. A Jump Bikes já havia integrado o serviço com o aplicativo da Uber em San Francisco, para que os usuários pudessem encontrar uma das bicicletas vermelhas da empresa por meio do aplicativo da Uber.

Orbán na Hungria e CE não comemora

A Comissão Europeia declarou, nesta segunda-feira, que o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, teve uma “clara vitória.” Segundo o Escritório Nacional Eleitoral, o Fidesz (União Cívica Húngara), partido de Orbán, obteve 48,9% dos votos e 133 assentos parlamentares, apenas um a mais do que o necessário para a supermaioria no Parlamento húngaro. A vitória, porém, não foi comemorada pelo bloco europeu, que vê no político ultranacionalista mais um empecilho às políticas migratórias no continente. Segundo o porta-voz da Comissão Europeia, Margaritis Schinas, a vitória de Orbán coloca em risco a base permanente para uma política migratória e a gestão da crise migratória no bloco europeu. Nos últimos tempos, o primeiro-ministro intensificou os atritos com a UE ao adotar uma retórica xenófoba direcionada contra refugiados. Ele também governa há oito anos sem controle crescente sobre a economia, os meios de comunicação e a Justiça.

Novos conflitos na Síria

Síria e Rússia acusaram Israel, nesta segunda-feira, por um bombardeio contra uma base militar síria no centro do país. O ataque teria deixado pelo menos 14 mortos, dois dias depois de um suposto ataque químico condenado pela comunidade internacional. Segundo a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), o ataque à base T-4 síria matou 14 combatentes do regime de Bashar al-Assad, incluindo iranianos. Israel e Síria estão oficialmente em estado de guerra. As relações entre os países se encontram no nível máximo de tensão, ampliado pelo aumento da presença de combatentes iranianos e milicianos do Hezbollah libanês em território sírio. Israel e Síria estão oficialmente em estado de guerra. As relações entre os países se encontram no nível máximo de tensão, ampliado pelo aumento da presença de combatentes iranianos e membros do grupo islâmico Hezbollah em território sírio. Além disso, a comunidade internacional criticou o ataque com armas químicas, realizado no sábado 7, contra a população de Duma, em Ghouta Oriental. Estima-se que 48 pessoas tenham morrido com “gás tóxico”, além de registrados mais de 500 casos, em sua maioria de mulheres e crianças, com sintomas de uma exposição a um agente químico. O Conselho de Segurança da ONU pretende organizar duas reuniões nesta segunda-feira sobre o ataque químico.

Apple critica Facebook

O cofundador da Apple, Steve Wozniak, afirmou que está de saída do Facebook. Segundo ele, sua decisão ocorre após a rede social ser protagonista em um escândalo de vazamento de dados, revelado no mês passado. Em entrevista ao jornal americano USA Today, Wozniak afirmou que usuários dão todos os detalhes de sua vida ao Facebook, e a empresa “faz um monte de dinheiro de anúncios com isso.” O executivo ainda afirmou que se sentiria mais à vontade ao pagar pelo Facebook do que se sente ao ter suas informações pessoais usadas para fins comerciais. “A Apple faz dinheiro a partir de bons produtos, não a partir de você. É como eles dizem, com o Facebook, você é o produto”, afirmou Wozniak. O número subiu para 87 milhões antes de uma revelação importante por parte do Facebook: dados de seus quase 2 bilhões de usuários podem ter sido acessados e analisados. Hoje, o Facebook começa a comunicar aos usuários se tiveram seus dados acessados pela Cambridge Analytica.