Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

ÀS SETE - Polícia Federal indiciou nesta segunda-feira o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) por falsidade ideológica

Economia cresce em novembro

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado uma prévia do PIB, avançou 0,49% em novembro em comparação com outubro, na série com ajuste sazonal, segundo informou o BC. O indicador havia subido 0,37% em outubro, dado já revisado. Na comparação entre os meses de novembro de 2017 e novembro de 2016, houve alta de 2,83% na série sem ajustes sazonais. A previsão oficial do BC para a atividade econômica em 2017 é de avanço de 1%, número informado em dezembro. O IBGE divulgará o dado oficial do PIB do ano passado apenas em 1º de março.

_

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:

Eletrobras enrolada

Representantes de sindicatos de trabalhadores da estatal Eletrobras entraram com ação popular na Justiça, pedindo que o governo federal seja impedido de contratar empresas para realizar estudos de avaliação necessários à privatização da elétrica. A notícia é o novo revés na tentativa de privatização da estatal, que teve sua desestatização anunciada pelo governo em agosto do ano passado. A Advocacia-Geral da União e a Câmara dos Deputados recorreram ao Supremo Tribunal Federal para tentar derrubar uma decisão da semana passada que suspendeu a Medida Provisória que permitiria a privatização da Eletrobras e de suas subsidiárias. No Ibovespa, as ações preferenciais da companhia caíram 3,96% e as ordinárias subiram 2,03%.

_

O IPO do Banco Inter

O Banco Inter contratou as unidades de banco de investimento do Bradesco, Morgan Stanley, Citigroup e Banco do Brasil para coordenarem sua oferta inicial de ações, que pode acontecer no segundo trimestre, segundo uma fonte com conhecimento do assunto declarou à agência Reuters. O Inter é da família Menin, controladora da construtora MRV. Em novembro, já havia sido antecipado que o banco pedira registro de companhia aberta na CVM e planejava estrear no pregão da bolsa paulista na primeira metade de 2018.

_

Cruzada evangélica


O presidente Michel Temer convocou nesta segunda-feira o primeiro de uma porção de encontros com pastores evangélicos em prol da reforma da Previdência. Hoje, o peemedebista reuniu-se com o fundador da Igreja Mundial do Poder de Deus, apóstolo Valdemiro Santiago, para explicar as mudanças no regime de aposentadorias e pedir seu apoio. A bancada evangélica tem cerca de 70 deputados nesta legislatura. Nos próximos dias, Temer deve se encontrar também com os pastores Samuel Ferreira, da Assembleia de Deus Brás, Silas Malafaia, do Ministério Vitória em Cristo, e Samuel Câmara, da Assembleia de Deus em Belém.

_

Julgamento de Lula

O presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil, Roberto Veloso, pediu em encontro com a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, reforço de segurança para o prédio e para os juízes do Tribunal Regional Federal da 4ª Região no dia do julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “O deferimento da candidatura daquele que está sendo acusado da prática dos crimes será feito pelo Tribunal Superior Eleitoral, e esse deferimento só vai ocorrer a partir de agosto. Não precisa esse alarde que se está fazendo agora, há ainda um caminho processual muito grande a ser trilhado. Mas é preciso que a magistratura tenha condições de independência e tranquilidade para proceder o julgamento”, disse Veloso, que levou nesta tarde um pedido de providências também ao ministro da Justiça, Torquato Jardim. Ainda sobre a segurança no dia 24, a ministra Cármen Lúcia recebeu nesta segunda o presidente do TRF-4, o desembargador federal Carlos Eduardo Thompson Flores.
_


Janot depõe

O ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot prestou depoimento nesta segunda-feira à Polícia Federal no processo que investiga irregularidades na delação do grupo J&F. Janot falou na condição de testemunha e foi ouvido pelo delegado Cleyber Malta. Em setembro, o próprio Janot revelou que seria aberta uma investigação sobre omissão de informações por parte dos delatores. Um dos principais investigados é o ex-procurador Marcello Miller, suspeito de atuar para a JBS enquanto ainda era integrante do MPF. A apuração foi aberta após pedido da ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal.
_

Gastos da Câmara

De acordo com reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, com dados obtidos por meio de Lei de Acesso à Informação, a Câmara dos Deputados gastou 7,6 milhões de reais em dinheiro público, desde 2015, com viagens de deputados em missões especiais. Nos destaques, passagens no valor de 45.500 reais e 45.300 para ida e volta de uma viagem oficial para Casaquistão e Geórgia para os deputados baianos Claudio Cajado (DEM) e Antonio Imbassahy (PSDB), respectivamente. As viagens internacionais representam mais de 90% do total de valores levantados. A conta de missões oficiais não incluem passagens a que os deputados têm direito mensalmente para voltar a seus estados.

PF indicia Haddad

A Polícia Federal indiciou nesta segunda-feira o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) por falsidade ideológica. Haddad é alvo de investigação desde o ano passado, quando a PF deflagrou a Operação Cifra Oculta, que apurava um suposto pagamento de 2,6 milhões de reais, em caixa 2, da empreiteira UTC à campanha para a prefeitura da capital em 2012. O crime de caixa dois é interpretado pela Justiça como uma forma de falsidade ideológica. Além do ex-prefeito, o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto e outros cinco também foram indiciados pela polícia. Vaccari está preso desde abril de 2015 e condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, a Corte de apelação da Lava Jato. O relatório de indiciamento de Haddad, Vaccari e outros investigados foi enviado na semana passada à Justiça Eleitoral. A acusação é baseada na delação premiada do empreiteiro Ricardo Pessoa, sócio da UTC. Segundo a PF, foi usado para pagar dívidas da campanha do ex-prefeito com uma gráfica que prestou serviços e que pertence a familiares do ex-deputado estadual Francisco Carlos de Souza (PT).

Rússia não apoia EUA em acordo nuclear

O primeiro-ministro da Rússia, Sergei Lavrov, afirmou, nesta segunda-feira, que o país não vai apoiar a decisão dos Estados Unidos de alterar o acordo nuclear iraniano. Na sexta-feira passada, o presidente americano, Donald Trump, afirmou que o país não sairia do acordo se o governo americano e o iraniano concordassem em realizar modificações. Entre elas está a imposição de sanções por tempo indeterminado e o fim das atividades nucleares em território iraniano. Segundo Lavrov, as mudanças e o aumento das sanções impostas ao Irã seriam negativos para as relações diplomáticas com a Coreia do Norte, que veria os acordos com o governo americano como não vantajosos e desistiriam imediatamente de qualquer mediação diplomática. O acordo nuclear foi criado em 2015 com o objetivo de retirar as sanções econômicas impostas ao Irã se o país encerrasse suas atividades nucleares.

Dia de Martin Luther King nos EUA

Os Estados Unidos comemoraram nesta segunda-feira o Dia de Martin Luther King. Cerca de 42% das empresas não funcionaram. Segundo a agência de notícias Bloomberg, o feriado que presta homenagem ao líder do movimento de direitos civis e de igualdade racial no país já é mais popular do que o tradicional Dia do Presidente. Além das empresas, estima-se que 72% das organizações sem fins lucrativos tenham liberado seus funcionários. O feriado nacional foi criado em 1983 e tem crescido em significância desde então.

Espanha continua governando Catalunha

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, afirmou, nesta segunda-feira, que a Espanha vai continuar governando a Catalunha se o ex-líder Carles Puigdemont for reeleito. Em um encontro do Partido da População, Rajoy afirmou que é um absurdo que alguém tente ser presidente sendo fugitivo em Bruxelas. Além disso, o primeiro-ministro reiterou que, se Puigdemont assumir o poder, a regra imposta em outubro do ano passado — que removeu a autonomia da Catalunha — ainda estará valendo e o governo espanhol ainda controlará a região. Na semana passada, os partidos pró-independência decidiram indicar Puigdemont como presidente da região. Ele deixou o cargo em outubro depois de declarar a independência da Catalunha sem a autorização do governo espanhol. O ex-líder se exilou na Bélgica e já foi condenado por rebelião e sedição. Se eleito, Puigdemont governaria a distância, via Skype.

Atentado em Bagdá deixa 27 mortos

Um atentado terrorista em Bagdá deixou pelo menos 27 mortos e 64 feridos nesta segunda-feira. Segundo o comando de operações do país, dois homens suicidas se detonaram na praça Al Tayaran, no centro da cidade. A praça, que é conhecida pelo grande movimento comercial, já foi palco de outros ataques terroristas. No mês passado, o país declarou vitória sobre o grupo terrorista Estado islâmico — que já chegou a controlar quase um terço do território do país, em 2014. Esse ataque foi considerado o segundo mais letal do país, que, em 2016, registrou mais de 324 mortes no distrito comercial de Karrada.