Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

ÀS SETE - A empresa de energia elétrica Neoenergia pediu à CVM o cancelamento de sua oferta inicial de ações

Ex-ministros de Chávez esconderam bilhões

O jornal espanhol El País publicou, nesta quinta-feira, que os ex-vice-ministros de Hugo Chávez teriam desviado mais de 2 bilhões de euros para contas em Andorra. Esse dinheiro teria vindo de propinas cobradas de empresas estrangeiras em negociações com a petroleira estatal PDVSA. Os pagamentos teriam ocorrido entre 2007 e 2012. O Principado de Andorra é conhecido por ser um paraíso fiscal, em que os donos de contas bancárias são mantidos sob sigilo. O Banco de Andorra, porém, revelou a existência dessas contas porque, segundo eles, havia a suspeita de que os ex-ministros cobravam comissões ilegais de companhias estrangeiras.

CPMI da JBS aprova relatório final

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS aprovou, nesta quinta-feira, o relatório final apresentado pelo deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS). O texto recomenda apenas uma apuração de caráter administrativo e disciplinar contra o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot e seu ex-chefe de gabinete Eduardo Pellela. O deputado pedia o indiciamento dos dois e cedeu à pressão de outros parlamentares para conseguir a aprovação do documento. Marun manteve no relatório, entretanto, o pedido de indiciamento de outras quatro pessoas, entre elas o ex-procurador Marcello Miller e o empresário Joesley Batista. Ele sustenta que Miller, que fazia parte da equipe de Janot, orientou os donos da JBS antes de deixar o Ministério Público Federal para atuar como advogado da própria JBS no processo de acordo de leniência.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:

Acorrentada ao governo

No momento em que o PSDB desembarca do governo de Michel Temer (PMDB), a ministra Luislinda Valois (Direitos Humanos) assinou nesta quinta-feira seu pedido de desfiliação da legenda. No entanto, ela pretende seguir à frente da pasta, recriada por Temer em fevereiro deste ano. Já deixaram seus cargos os tucanos Bruno Araújo (Ministério das Cidades) e Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo). Amigo de Temer e defensor de primeira hora de seu governo, Aloysio Nunes Ferreira continua à frente do Ministério das Relações Exteriores na “cota pessoal” do presidente. A ideia era que todos os ministros tucanos que não fossem da cota de Temer saíssem de seus cargos. O Planalto se mostrou incomodado com a situação da permanência da ministra e esperava que ela pedisse exoneração. Recentemente, Valois causou polêmica ao comparar sua situação no ministério ao trabalho escravo numa argumentação enviada à Casa Civil na qual pedia para acumular seu salário de desembargadora com o de ministra, chegando a um total de 61.000 reais.

Novo interrogatório de Lula

O juiz Vallisney de Oliveira, responsável pela Lava-Jato em Brasília, marcou para o dia 20 de janeiro o interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do filho Luís Cláudio na ação que investiga a compra de 36 caças suecos para a Força Aérea Brasileira. O interrogatório já havia sido remarcado duas vezes, a primeira data era 30 de outubro. Assim, Lula deve prestar depoimento em Brasília quatro dias antes de seu julgamento em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal de Porto Alegre, que está marcado para o dia 24.

Neonergia cancela IPO

A empresa de energia elétrica Neoenergia cancelou sua oferta inicial de ações (IPO). A precificação dos papéis estava marcada para esta quinta-feira. Segundo um executivo a par do assunto, os investidores exigiram um corte de 30% no piso da faixa estipulada pela empresa, que ia de 15,02 reais a 18,52 reais. Os investidores teriam pedido o desconto após perceber uma divisão entre os sócios da empresa, que, segundo eles, poderia acarretar em problemas de governança. A operação previa a oferta de 68,9 milhões de ações primárias (que iriam para o caixa da companhia) e 101,4 milhões de ações secundárias, vendidas pelo fundo de pensão Previ e pelo BB Investimentos, braço de investimentos do Banco do Brasil.

_

Adiamento é negativo

O adiamento da votação da reforma da Previdência para fevereiro de 2018 é fator negativo e indica falta de apoio político para a proposta, analisa a agência de classificação de risco Moody’s. A avaliação é parte do comentário por escrito do vice-presidente e analista sênior da empresa, Samar Maziad. Na nota, Maziad afirma que o adiamento aumentou a possibilidade de a reforma não ser aprovada em razão da incerteza em torno das eleições presidenciais. “O adiamento fortalece as preocupações sobre a capacidade do governo para cumprir o teto de gastos e ‘endereçar’ efetivamente as tendências fiscais adversas que têm gerado uma persistente deterioração do perfil de crédito do País nos últimos anos”, afirmou na nota o vice-presidente na Moody’s. Com o adiamento e a perspectiva negativa sobre a reforma, a nota brasileira nas agências de classificação de risco pode ser rebaixada.

_

Todos os problemas da Oi

O fundo Société Mondiale, um dos principais acionistas da telefônica Oi, protocolou na Justiça pedido de adiamento da assembleia de credores da Oi, que passa por recuperação judicial, marcada para o dia 19 de dezembro. O fundo afirma que na apresentação da última versão do plano de recuperação, na terça-feira, faltou um documento que daria garantia de realização do aumento de capital, o Commitment Agreement. “Nele, estão – ou deveriam estar – todas as condições para a colocação de dinheiro novo na companhia”, diz o fundo em nota. O plano apresentado pela Oi nesta semana tem o apoio da Advocacia geral da União (AGU), que vem liderando os esforços do governo para buscar uma saída para a empresa. A proposta tem pontos que desagradam aos acionistas, como uma maior diluição da participação deles. As ações da Oi voltaram a cair nesta quinta-feira, com fortes baixas de 10,34% nos papéis ordinários, e 16,44% nos preferenciais.



Peru: oposição pede renúncia de presidente

A oposição do governo peruano pediu, nesta quinta-feira, que o presidente Pedro Pablo Kuczynski renuncie imediatamente ao cargo e que o vice-presidente Martin Vizcarra assuma a presidência. Kuczynski é acusado de receber 4,8 milhões de dólares da Construtora Odebrecht por meio de empresas ligadas a ele. A companhia já afirmou que manteve relações com o presidente entre 2004 e 2007, e que teria repassado o valor de 782.000 dólares à empresa Westfield Capital, que pertence ao presidente. Ontem, Kuczynski reconheceu que as transações aconteceram naquele período, mas negou envolvimento.

Israel fecha fronteiras com Palestina

O governo de Israel fechou, nesta quinta-feira, as fronteiras entre o país e a Palestina. A passagem de Kerem Shalom é a principal entrada de produtos vindos da Faixa de Gaza. O fechamento é uma resposta aos mísseis lançados na Palestina, em direção a Israel, e à série de protestos de palestinos contra a decisão do presidente americano, Donald Trump. O governo não informou por quanto tempo a fronteira ficará fechada. Desde o anúncio de Trump, que reconheceu a cidade sagrada de Jerusalém como capital de Israel, 15 mísseis foram lançados em direção ao país. Ninguém foi atingido pelos projéteis. Ao mesmo tempo, Israel fez diversos ataques aéreos na região da Faixa de Gaza, que mataram pelo menos dois membros do grupo islâmico Hamas. Outros dois palestinos foram mortos pelo Exército israelense.



Disney compra Fox

O grupo Walt Disney anunciou, nesta quinta-feira, a compra da 21stCentury Fox pelo valor de 52,4 bilhões de dólares. Com a nova aquisição, a Disney vai deter os direitos das franquias X-Men, Avatar e Simpsons. Os canais FX Networks e National Geographic também pertencerão ao grupo. Esta é a quarta maior transação da história já feita pela Disney. Com o anúncio, as ações da Disney aumentaram 3,35%, e valem 368 reais.