Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

ÀS SETE - Tribunal Regional Federal da 4ª Região marcou para o dia 24 de janeiro de 2018 o julgamento do recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Democrata vence no Alabama

O democrata Doug Jones venceu, na madrugada desta quarta-feira, a eleição para senador pelo Alabama contra o republicano Roy Moore, tornando-se o primeiro democrata eleito pelo estado em quase três décadas e reduzindo a liderança republicana no Senado. Jones teve 49,9% dos votos, ante 48,4% de Moore, apoiado pessoalmente por Trump apesar das sucessivas denúncias de assédio sexual em seu currículo. Jones, ex-procurador, está no espectro mais à esquerda dos democratas e começou a campanha quase 20 pontos atrás do adversário.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:


Indonésios na Eldorado

A Paper Excellence, companhia controlada pela família indonésia Widjaja, anunciou ontem a compra de mais 34,45% da fabricante de celulose brasileira Eldorado, do grupo J&F. Os indonésios compraram as fatias dos fundos de pensão Petro, da Petrobras, e Funcef, da C/aixa, e uma fati da própria J&F, pagando um total de 3,69 bilhões de reais. No mês passado, a Paper Excellence já havia comprado 13% da Eldorado das mãos da J&F.



Julgamento de Lula em janeiro

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) marcou para o dia 24 de janeiro de 2018 o julgamento do recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) contra condenação pelo juiz Sergio Moro a nove anos e meio de prisão no caso do tríplex do Guarujá, um dos processos decorrentes das investigações da Operação Lava-Jato. A data foi marcada nesta terça-feira pelo tribunal, a segunda instância da Justiça Federal, depois que o revisor do processo, o desembargador Leandro Paulsen, concluiu a sua análise do processo e pediu à secretaria da 8ª Turma do tribunal, onde o caso tramita, para marcar uma data para o julgamento. O desfecho do recurso pode tornar inelegível o ex-presidente, que lidera as pesquisas eleitorais para a eleição presidencial de 2018.

_

Burger King: IPO no topo da faixa

A rede de fast-food Burger King no Brasil deve precificar sua oferta inicial de ações no topo da faixa indicativa, que vai de 14,50 a 18 reais. A informação é da agência de notícias Reuters. Uma das fontes da agência disse que a oferta recebeu demanda três vezes maior no topo da faixa indicativa. Acionistas e os bancos que coordenam a operação devem definir o preço do IPO na quinta-feira. A estreia dos papéis na B3 está prevista para a próxima segunda-feira. Se precificado no topo da faixa sugerida, o IPO do Burger King poderá movimentar 2,26 bilhões de reais, sem considerar a venda de lotes adicional e suplementar de ações.

_

O acordo de bancos e poupadores

Bancos e poupadores fecharam na noite de segunda-feira os últimos detalhes do acordo para ressarcir correções das cadernetas de poupança dos anos 1980 e 1990. Os poupadores receberão à vista as indenizações de até 5.000 reais. Quem tiver a receber valores superiores a essa cifra receberá o restante em parcelas semestrais, de três a seis parcelas. O acordo precisa agora ser homologado pelo Supremo Tribunal Federal e, por causa disso, os pagamentos devem ser feitos apenas no próximo ano. O acordo é válido para quem tinha caderneta durante a vigência dos planos Bresser (1987), Verão (1989) e Collor 2.

Temer já admite reforma da Previdência só em 2018

O presidente Michel Temer disse, nesta terça-feira, que o governo vai trabalhar até o próximo dia 19 a fim de garantir os 308 votos necessários para aprovar a reforma da Previdência no plenário da Câmara dos Deputados. No entanto, se não houver votos suficientes, a apreciação da matéria ficará para 2018. “Se tiver os 308 votos, vai a voto agora. Caso contrário, se espera o retorno de fevereiro, marca-se a data em fevereiro”, disse o presidente. Até aqui, o presidente evitava citar tal possibilidade, mesmo que ela fosse cada vez mais clara. Temer também tenta pressionar os parlamentares a votarem a proposta ao afirmar que não há motivos para que eles sejam contrários, a não ser garantir privilégios de servidores públicos que recebem altos salários.

Mudança na PF do Paraná

O delegado Rosalvo Ferreira Franco, que estava à frente da Superintendência Regional do órgão no Paraná desde abril de 2013 — quase um ano antes do início da Operação Lava-Jato, em março de 2014 —, foi retirado do cargo pelo novo diretor-geral da corporação, Fernando Segovia. O novo chefe da PF no Paraná, um dos polos mais importantes da operação, será o delegado Mauricio Leite Valeixo, que comandava a Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado (Dicor). Valeixo é do Paraná, formado em direito e já atuou em outras frentes do órgão. A mudança já era esperada desde que Segovia assumiu o cargo. Segundo a PF, Rosalvo Ferreira Franco, que está há 33 anos na corporação, pediu aposentadoria. A informação é da coluna Radar Online, da revista VEJA.

MRV: retorno ao segmento premium

A construtora MRV Engenharia, principal construtora do país no segmento Minha Casa, Minha Vida, afirmou que vai retomar os lançamentos voltados para a média renda, com imóveis entre 200.000 e 350.000 reais. A decisão acontece em razão da perspectiva de um cenário macroeconômico melhor para 2018, segundo a MRV. A empresa prevê demanda de 11,9 milhões por novos imóveis entre 2017 e 2025, sendo 16% no segmento premium, que deve atrair consumidores com renda entre 5.000 e 10.000 reais. A expectativa da empresa é que esse segmento represente de 10% a 30% de suas vendas nos próximos anos, ante os 3% atuais. As ações da construtora tiveram o melhor desempenho do dia no Ibovespa e subiram 5,4%.

_

Wesley Batista na mira da CVM

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu um processo sancionador para apurar a eventual participação do empresário Wesley Batista, um dos controladores do frigorífico JBS, na utilização de vantagem indevida em compras de contratos de derivativos de dólar. A autarquia também abriu processo contra a própria JBS, a Seara (que pertence ao grupo) e a fabricante de papel e celulose Eldorado, que pertencia à holding da família e foi vendida à Paper Excellence.

_

Macron: o mundo está perdendo a guerra contra as mudanças climáticas

No aniversário de dois anos da assinatura do Acordo de Paris, líderes mundiais, pesquisadores e investidores se reuniram na capital francesa para o evento One Planet Summit, onde se comprometeram a aumentar os esforços para reduzir a emissão de poluentes. Anfitrião do evento e um dos maiores defensores do acordo, o presidente francês, Emmanuel Macron, disse que o mundo “está perdendo a batalha” e que “todos precisamos agir”. O discurso foi nova alfinetada ao presidente americano, Donald Trump, que não foi convidado para o encontro e vem reiterando o compromisso de retirar os Estados Unidos do pacto.

_

Pepsi: voto de confiança nos caminhões da Tesla

A empresa alimentícia PepsiCo encomendou 100 unidades de caminhões elétricos da Tesla, o Semi, lançado no mês passado. Essa é a maior reserva pública do veículo, que já recebeu 287 encomendas, segundo apurou a Reuters. O objetivo da Pepsi é usar os veículos para entregas em cerca de 800 quilômetros, reduzindo os custos com combustível e diminuindo os impactos ambientais. A Tesla vem tentando convencer as empresas de que seu modelo elétrico pode ser uma alternativa barata e viável à frotas que usam combustíveis tradicionais. Cerca de 260.000 caminhões para cargas pesadas são produzidos anualmente na América do Norte, segundo a consultoria FTR.