Cunha utilizou cargo para forçar propina, diz Janot ao STF

Caso o plenário do Supremo decida acatar a denúncia, Cunha se tornará réu em ação penal no Supremo

Brasília – O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse nesta quarta-feira durante julgamento de denúncia contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no Supremo Tribunal Federal (STF) que o parlamentar se utilizou do cargo de deputado para forçar o pagamento de propina.

Janot disse ainda que Cunha recebeu “no mínimo” 5 milhões de dólares de propina por um contrato de fornecimento de navio-sonda para a Petrobras.

Caso o plenário do Supremo decida acatar a denúncia, Cunha se tornará réu em ação penal no Supremo.