Cunha repassava propina a Michel Temer, diz delator

Em depoimento divulgado pelo jornal Folha de S.Paulo, Lúcio Funaro diz ter "certeza" de que parte do dinheiro ia para Temer.

São Paulo – Em depoimento à Procuradoria Geral da República, o operador financeiro Lúcio Funaro afirmou que parte da propina que chegava a Eduardo Cunha era repassada ao presidente da República Michel Temer. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

“Tenho certeza que parte do dinheiro que era repassado, que o Eduardo Cunha capitaneava em todos os esquemas que ele tinha, dava um percentual também para o Michel Temer”, afirma Funaro em depoimento, cujo vídeo foi divulgado no site do jornal.

Na gravação, o delator relata ainda que seu escritório em São Paulo ficava muito próximo ao de Temer e ao do advogado José Yunes, ex-assessor do presidente, e que isso facilitava os repasses de propina.

“O Altair [Altair Alves Pinto, emissário de Cunha] às vezes comentava que tinha que entregar um dinheiro para o Michel. O escritório do Michel é atrás do meu escritório. O lugar onde era localizado o meu escritório era muito bom para o Eduardo porque era próximo ao escritório do José Yunes, que era uma das pessoas que às vezes arrecadava dinheiro, que ia pegar dinheiro pro Michel Temer”, diz Funaro.

Em comunicado enviado à Folha, o Palácio do Planalto afirmou que Michel Temer não fazia parte da “bancada de ninguém”, referindo-se a Eduardo Cunha, e que “toda e qualquer afirmação nesse sentido é falsa”.

A defesa de Yunes afirmou que “Lúcio Funaro já faltou com a verdade em inúmeras oportunidades” e disse ainda que o delator será processado por denunciação caluniosa.