Cunha desmente que exista parecer pró-impeachment pronto

"É tudo mentira. Vocês (da imprensa) estão querendo fazer a fofoca virar verdade", disse o peemedebista ao chegar à Câmara

Brasília – O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), negou novamente, na manhã desta quarta-feira, 28, que haja parecer técnico da assessoria da pela admissibilidade do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

“É tudo mentira. Vocês (da imprensa) estão querendo fazer a fofoca virar verdade”, disse o peemedebista ao chegar à Casa.

Como mostrou ontem o Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, Cunha já teria recebido da assessoria da Câmara um parecer pela admissibilidade de um pedido de impeachment.

O documento está fundamentado em ao menos dois pedidos de impeachment que acusam a gestão da presidente Dilma de ter repetido, neste ano, a prática das pedaladas fiscais – manobras contábeis reprovadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) em relação ao ano passado.

Conforme o entendimento da assessoria jurídica, o chefe do Executivo pode ser responsabilizado por irregularidades cometidas no mandato em curso.

Nesse caso, se o Congresso entender que Dilma repetiu as pedaladas neste ano, ela poderia ser alvo de um processo de impeachment. O sinal verde da área jurídica reforça a possibilidade de Cunha decidir, de maneira monocrática, pelo deferimento da ação.

O presidente da Câmara já tinha negado nesta terça-feira que houvesse parecer técnico pronto. O peemedebista disse ontem, também, que iria apurar de onde havia saído a notícia.