CPI do Futebol quebra sigilos de Marin, Del Nero e Teixeira

O acesso aos dados bancários e fiscais de Teixeira são referentes ao período de 1º de janeiro de 2007 a 12 de março de 2012, data de sua renúncia

São Paulo – A CPI do Futebol no Senado aprovou na tarde desta quarta-feira a quebra dos sigilos telefônico e telemático do atual presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero, e do ex-presidente José Maria Marin. Já o ex-presidente Ricardo Teixeira teve os sigilos bancário e fiscal quebrados.

A sessão que apreciou o pedido de acesso aos dados dos cartolas ligados à CBF após dois adiamentos.

Os senadores também decidiram pela quebra dos sigilos bancário e fiscal do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014 (COL), bem como o acesso ao demonstrativo dos resultados e lucros do órgão.

Del Nero teve o sigilo quebrado a partir de 12 de março de 2013. Marin, no período compreendido entre março de 2012 e maio de 2015 – depois disso, ele foi preso.

O acesso aos dados bancários e fiscais de Teixeira são referentes ao período de 1º de janeiro de 2007 a 12 de março de 2012, data de sua renúncia.

A CPI, porém, deixou de apreciar vários requerimentos, entre eles o que pede a quebra dos sigilos da ex-namorada de Del Nero, Carolina Galan, e do ex-presidente do Flamengo Kleber Leite e sua empresa, a Klefer.