Corte no Bolsa Família; Enem vazado…

Cancelamentos no Bolsa Família

O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário anunciou nesta segunda-feira que vai cancelar 469.000 benefícios do programa Bolsa Família, além de bloquear outros 654.000 para análise depois de indícios de irregularidades. Essas famílias estariam com renda acima do permitido para ser beneficiário do programa, de até 170 reais por pessoa. De acordo com o ministro Osmar Terra, a economia com os cortes pode chegar a 2,4 bilhões de reais, que serão utilizados para admitir mais usuários no programa ou mesmo para reajustar o valor do destinado aos atuais beneficiários.

Enem vazou antes da prova

De acordo com a Polícia Federal, pelo menos um dos suspeitos presos por fraudarem o Exame Nacional do Ensino Médio já sabia o tema da redação da prova antes do início do ENEM. O homem, que fez a prova em Macapá, no Amapá, carregava um papel com a redação já escrita quando entrava no local. Ele confessou que já sabia o tema antes da prova e que havia sido informado por uma amiga. A delegada Fernanda Coutinho, responsável pelo caso, disse que a prova também vazou no Ceará, em ambos os casos por volta das 11h da manhã. O MEC ainda não se pronunciou sobre o assunto.

MEC quer cobrar estudantes

O Ministério da Educação quer cobrar dos estudantes que ocupam as escolas os custos do adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio que seria realizado nesses lugares. De acordo com o MEC, o adiamento deve causar um prejuízo aos cofres públicos de 15 milhões de reais – o balanço vai ser divulgado na quinta-feira. Cerca de 271 mil alunos tiveram seu ENEM adiado por causa das ocupações em 405 locais de prova em 21 estados do país.

RJ tem contas bloqueadas

As contas do Rio de Janeiro foram bloqueadas nesta segunda-feira por causa da falta de pagamento da parcela de dívida de 170 milhões com a União. Assim, tudo que o estado arrecadar vai diretamente para as contas do governo federal até a quitação total do valor, impedindo o pagamento de qualquer contrato até lá. Em entrevista, o governador Fernando Pezão afirmou que somente parte dos 2,9 bilhões de reais prometidos pelo governo antes das Olimpíadas foram repassados.

 

Ministros de jatinho

De acordo com um levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo, a grande maioria dos ministros da administração de Michel Temer utilizaram os jatinhos da FAB para viagens não justificadas. Foram 238 trechos destinados à cidade de residência dos ministros, ou compromissos que não constavam na agenda oficial. O que mais utilizou de maneira irregular foi o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes. O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, que teria feito 20 viagens fora da norma, disse durante a tarde em evento em São Paulo que todas suas viagens são justificadas, que enviou a agenda ao jornal, mas que, mesmo assim, não teve seu lado ouvido.