Corpo de Gerson Camata, ex-governador do ES, é enterrado hoje em Vitória

Atual governador do ES, Paulo Hartung, decretou luto oficial de sete dias pelo assassinato de Camata

O corpo do ex-governador do Espírito Santo e ex-senador Gerson Camata (MDB), de 77 anos, assassinado a tiros por um ex-assessor em frente a um restaurante na Praia do Canto em Vitória, será velado e enterrado hoje (27). O velório será de manhã no Palácio Anchieta, sede do governo capixaba, aberto ao público.

O sepultamento está previsto para as 15h no Cemitério da Serra, na região metropolitana de Vitória. O governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, decretou ontem (26) luto oficial de sete dias no estado pela morte de Gerson Camata.

O secretário de Segurança Pública do Espírito Santo, Nylton Rodrigues, afirmou que Marcos Venício Moreira Andrade, de 66 anos, confessou ser o autor do disparo que matou o ex-governador. O acusado está preso. A arma utilizada no crime, sem registro, também foi apreendida pela Polícia Civil.

Segundo o secretário, Marcos Venício foi assessor de Gerson Camata por cerca de 20 anos e, atualmente, o ex-governador movia uma ação judicial contra o ex-auxiliar, na qual a Justiça já havia determinado o bloqueio de R$ 60 mil da conta bancária do autor do crime.

Governador do ES decreta luto oficial

O governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, decretou luto oficial de sete dias no estado em homenagem ao ex-governador Gerson Camata, que foi morto a tiros na tarde desta quarta-feira (26), em Vitória. O autor do crime foi Marco Venício Moreira Andrade, de 66 anos. Ele foi assessor de Camata por cerca de 20 anos e era processado pelo ex-governador.

“Recebi com muita tristeza a notícia da morte de um amigo, nosso querido ex-governador Gerson Camata. Gerson foi o primeiro governador eleito no nosso estado no período da redemocratização do país. Fez um governo realizador e que entrou para a história dos capixabas”, escreveu em nota. O governador disse ainda que suspendeu todas as suas agendas de trabalho para “acompanhar de perto” a apuração do crime. “Estou colocando o Palácio Anchieta à disposição da família Camata para que o funeral seja realizado na sede oficial do governo”.

O governador eleito do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), que assume o comando do estado na próxima semana, também manifestou seu pesar pela morte de Gerson Camata. Pelo Twitter, ele se disse “consternado” com o crime e elogiou a trajetória do ex-governador.

“Consternado com o brutal assassinato do ex-governador Gerson Camata. Lamentável que um homem como ele, que tanto contribuiu para o desenvolvimento do nosso Estado, tenha perdido a vida de forma tão trágica”, escreveu.