Coronel foi cobrado por reforma da casa da filha de Temer

Coronel João Baptista Lima Filho, amigo de longa data de Michel Temer, virou alvo da Operação Lava Jato depois de denúncia de executivo da JBS

São Paulo – A Polícia Federal encontrou a cópia de um e-mail na casa do coronel João Baptista Lima Filho, amigo de longa data do presidente Michel Temer, que indica que ele pode ter cuidado de despesas da reforma da casa de Maristela de Toledo Temer, filha do presidente, feitas entre 2014 e 2015.

O coronel virou alvo da Operação Lava Jato a partir da delação da JBS. Ele é investigado no mesmo inquérito aberto contra o presidente no Supremo Tribunal Federal (STF), suspeitos de terem sido usados como laranja do peemedebista.

O executivo e delator da JBS Ricardo Saud disse ter entregado 1 milhão de reais em dinheiro na sede de uma das empresas Coronel no final da campanha de 2014, parte da soma de 15 milhões de reais acertada com Temer.

As informações são da Folha de S. Paulo, jornal que teve acesso ao conteúdo do e-mail. Segundo o veículo, na mensagem o arquiteto Luiz Visani, da Visani Engenharia, cobra da mulher do coronel, Maria Rita Fratezi, o pagamento total de 44.394 reais.

“Segue a previsão de pagamentos deste mês”, diz Visani, listando três itens: “1. Mão de obra R$ 26.610,00; “2. Reembolso de material R$ 14.501,70”; “3. Complemento 5 de setembro/14 R$ 3.282,72”.

Maria Fratezi é arquiteta na empresa do marido, a Argeplan. O papel com a mensagem foi localizado no apartamento do coronel, alvo de busca e apreensão da PF em 18 de maio, um dia depois da denúncia de Joesley Batista contra o presidente virem à tona.

A casa da filha de Temer fica no Alto de Pinheiros, região nobre da capital paulista, e é avaliada em 4 milhões de reais.

Para a Folha, a assessoria de Temer disse que a filha do presidente na época tinha dinheiro para custear a obra e não explicou por que, então, os pagamentos teriam sido feitos por meio de Maria Fratezi.