Copa deve abrir 48 mil vagas no setor turístico, diz CNC

O número equivale a 38,1% das 125,8 mil vagas criadas no Brasil durante todo o ano de 2013 e a 35,2% daquelas esperadas para 2014

São Paulo – O aumento do fluxo de pessoas durante a Copa do Mundo deverá ampliar em 47,9 mil a oferta de vagas no setor turístico entre abril e junho, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira, 07, pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

O número equivale a 38,1% das 125,8 mil vagas criadas no Brasil durante todo o ano de 2013 e a 35,2% daquelas esperadas para 2014.

Dentro do setor turístico, o segmento de alimentação, como bares e restaurantes, será um dos maiores beneficiados, segundo o estudo, com a criação de 16,1 mil vagas, equivalente a 33,5% do total.

Em seguida, está o transporte de passageiros, que deverá abrir 14 mil postos de trabalho. Hotéis, pousadas e similares devem gerar 12,3 mil empregos.

Juntos, estes três setores responderão por 88,4% do total de vagas criadas. O restante será preenchido pelos setores de serviços culturais e recreativos e de agências de viagens.

O estudo da CNC foi baseado numa estimativa da Embratur, que prevê a geração de um fluxo de 3,6 milhões de turistas durante a Copa do Mundo, número equivalente à metade do total de visitantes que circularão pelo país em 2014.

Também foi considerado o fluxo de passageiros nos principais aeroportos brasileiros, além de dados divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

Entre os estados-sede da Copa, São Paulo e Rio, que abrigarão os jogos de abertura e de encerramento, respectivamente, deverão concentrar 52% das oportunidades de emprego decorrentes do evento.

Bahia e Pernambuco vêm em seguida, com a criação de 6,4% e 6% das vagas, respectivamente. Na lanterna, estão Amazonas (2,1%) e Mato Grosso (1,7%).