Congregação da FMUSP proíbe festas e consumo de bebidas

A decisão veio após casos de abuso sexual contra alunas em festas serem denunciados em audiência pública da Comissão de Direitos Humanos da Alesp

São Paulo – A Congregação da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) decidiu em reunião na manhã desta quarta-feira, 26, suspender por tempo indeterminado as festas e o consumo de bebidas alcoólicas na unidade.

A decisão veio após casos de abuso sexual contra alunas em festas serem denunciados em audiência pública da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

Pelo menos oito casos são investigados pelo Ministério Público Estadual.

A suspensão de eventos e do álcool foi proposta pela direção da unidade e aprovada pela congregação, formada por mais de 100 pessoas, a maioria professores da FMUSP.

“Vamos passar por um novo processo de regulamentação das festas cujo prazo ainda não é determinado”, explicou José Otávio Costa Auler Junior, diretor da unidade.

Só após a definição de novas regras para os eventos estudantis, a faculdade definirá de que forma os eventos voltarão a ocorrer.