Concentração da renda está estabilizada, mas alta, diz IBGE

Índice de Gini voltou ao patamar de 2011, quando estava em 0,499. Dados foram revelados pelo IBGE nesta quinta-feira, na PNAS

Rio – A leve elevação do Índice de Gini para 0,498 (quanto mais perto de zero, menor a desigualdade) em 2013, ante 0,496 em 2012, considerando o rendimento do trabalho e deve ser entendida como estabilidade na concentração da renda nacional, mas esse nível ainda é elevado, segundo a presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Wasmália Bivar.

O índice voltou ao patamar de 2011, quando estava em 0,499. Os dados foram revelados pelo IBGE nesta quinta-feira, 18, na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD).

“Esse nível de concentração ainda é elevado, mas se fez um movimento no índice que é historicamente importante. Acho que nenhum país fez essa transição tão rapidamente”, afirmou Wasmália.

Segundo a presidente do IBGE, os ganhos das políticas sociais podem ter chegado ao limite.

“Encontrar agora uma estabilidade quer dizer que obtivemos bastante ganhos com as políticas que foram adotadas, especialmente nos programas sociais, mas chega uma hora que você realmente precisa diversificar as suas políticas, pensar em outras políticas focadas na distribuição de renda”, disse Wasmália.