Comprova promove “aulão” gratuito para ensinar a verificar conteúdo falso

O evento, que tem entrada gratuita, acontece nesta terça-feira (12) na Faculdade Armando Alvares Penteado (FAAP), das 9h às 13h

São Paulo — O projeto Comprova, coalizão de veículos jornalísticos para combater a desinformação na internet, realiza nesta terça-feira (12), em São Paulo, um “aulão” para ensinar as melhores práticas para identificar e combater um conteúdo falso online.

O evento, que tem entrada gratuita, acontece na Faculdade Armando Alvares Penteado (FAAP), das 9h às 13h. As inscrições devem ser feitas por meio deste link. É preciso comparecer munido de documento de identificação com foto.

A palestra será gravada pela TV FAAP e disseminada nas redes sociais dos 24 veículos de comunicação, incluindo EXAME, que participam do projeto. Neste ano, o Comprova está focado em identificar publicações falsas com o tema políticas públicas.

Entre os integrantes da coalizão — que segue trabalhando de forma colaborativa até 15 de dezembro — estão AFP (Agence France-Presse), Band.com.br, BandNews FM, BandNews TV, Canal Futura, Correio do Povo, Estadão, Exame, Folha de S. Paulo, GaúchaZH, A Gazeta, Jornal Correio, Jornal do Commercio, Metro Jornal, Nexo, Nova Escola, NSC Comunicação, O Povo, Poder360, Rádio Bandeirantes, revista piauí, SBT e UOL.

Jornalistas dos veículos participantes receberam treinamento para checar a veracidade de informações que circulam na internet e nas redes sociais, seguindo a metodologia da organização não-governamental First Draft, idealizadora do primeiro Comprova.

Alguns desses recursos serão compartilhados com o público no evento, como as técnicas de busca reversa de imagens e vídeos, e dicas para desconfiar de conteúdos sem fonte identificada que chegam a nossos celulares e mídias sociais.

Além da verificação de fatos, o Comprova está empenhado em promover ações educativas, como a difusão de cursos e eventos online para o combate à desinformação. A iniciativa tem patrocínio do Google News Initiative, do Facebook Journalism Project e do WhatsApp, e é coordenada pela Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo).

A coordenação do Comprova trabalhou sediada em São Paulo, no curso de jornalismo da FAAP, sua parceira institucional.