Comissão de Direitos Humanos elege presidente amanhã

A eleição do presidente e dos vice-presidentes da Comissão de Direitos Humanos e Minorias foi adiada para amanhã (12), a partir das 10h

A eleição do presidente e dos vice-presidentes da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM), prevista para hoje (11), foi adiada para amanhã (12), a partir das 10h.

A reunião de hoje chegou a ser aberta, mas em função da sessão do Congresso Nacional para a votação de vetos, foi suspensa e cancelada há pouco. Pela distribuição das presidências das comissões entre os partidos, coube ao PT indicar a presidência da CDHM.

O PT indicou para presidir a comissão o deputado Paulo Pimenta (PT-RS), mas na semana passada, no dia da eleição do presidente e dos vice-presidentes, o deputado Sóstenes Cavalcante (PSD-RJ), representante da bancada evangélica, se lançou candidato à presidência da comissão.

Várias tentativas para que ele desistisse do pleito foram feitas, mas ele manteve sua candidatura, inclusive com a distribuição de panfletos com plataforma de trabalho.

O líder do PSD, deputado Rogério Rosso (DF), chegou a oferecer ao deputado Sóstentes Cavalcante a relatoria do projeto que institui o Estatuto da Família para que ele desistisse de disputar a presidência da CDHM. Mas o deputado não aceitou a oferta.

Há pouco, o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que vai fazer valer o direito do PT, de presidir a CDHM. “Na Comissão de Direitos Humanos, vamos fazer valer o direito do PT, a quem cabe presidir a comissão. É o princípio básico”, disse Cunha.