Com 516 blocos nas ruas, São Paulo terá o maior carnaval de sua história

Os desfiles ocorrerão entre os dias 23 de fevereiro e 10 de março; A expectativa da prefeitura é que cinco milhões de pessoas participem

Esta ano, a cidade de São Paulo receberá a maior quantidade de desfiles de blocos de carnaval de sua história. Segundo a prefeitura, vão desfilar pelas ruas da capital 516 blocos.

Os desfiles ocorrerão entre os dias 23 de fevereiro e 10 de março. Serão 556 desfiles, em 300 trajetos.

A expectativa da prefeitura é que cinco milhões de pessoas participem da folia em São Paulo. “Esta será mais uma edição do Carnaval de Rua, que terá as mesmas premissas de sempre. Não será permitida a venda de espaços, nem de abadás que dão o direito a áreas privilegiadas. Ele é descentralizado, com desfiles por todas as regiões da cidade, e organizado, com um trabalho feito ao longo de um ano envolvendo as mais diversas secretarias”, explicou hoje (13) o prefeito Bruno Covas.

Dentre os blocos, 85 já desfilam há mais de 10 anos. O mais antigo é o Esfarrapado, com mais de 70 anos de existência e que, tradicionalmente, passa pelas ruas do Bixiga, no centro da capital.

A prefeitura informou também que 16 megablocos vão desfilar pelas ruas da capital, que devem se concentrar pelas regiões da Lapa, Pinheiros, Sé e Vila Mariana.

O encerramento dos desfiles será com a cantora Daniela Mercury e o bloco Pipoca da Rainha, que vai passar pela Rua da Consolação.

O Diário Oficial de hoje (13) traz a portaria com a divulgação do regulamento e dos trajetos dos blocos durante o Carnaval de Rua de São Paulo.

Mobilidade

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) preparou um esquema especial de bloqueios e desvios para os desfiles do Carnaval de Rua 2019. Segundo a prefeitura, os grandes blocos vão circular na Avenida Brigadeiro Faria Lima – na região da Avenida Juscelino Kubistchek e do Largo da Batata, na Rua da Consolação e na Avenida Pedro Álvares Cabral (Ibirapuera).

A novidade deste ano será a realização de desfiles nas Avenidas Engenheiro Luís Carlos Berrini, Marquês de São Vicente e Tiradentes.

Na região da Vila Madalena, será adotado novamente o modelo de Zona de Atenção Especial (ZAE), com o fechamento do quadrilátero formado pelas Ruas Wisard, Girassol, Inácio Pereira da Rocha, Morás e Simão Álvares.

A recomendação para quem vai aos desfiles é utilizar o transporte público.