COI pede ao Rio “organização rigorosa” para Jogos de 2016

Presidente da Comissão de Coordenação do COI diz que próximos meses serão "chave" na preparação do evento esportivo

Londres – A marroquina Nawal el-Moutawakel, presidente da Comissão de Coordenação do COI para os Jogos de 2016, advertiu nesta quarta-feira que os próximos meses serão “chave” na preparação do evento e pediu às autoridades públicas e esportivas brasileiras “uma organização rigorosa”.

“Os prazos de entrega final estão muito próximos e os trabalhos consideráveis, sobretudo nos numerosos projetos de construção”, disse durante o relatório que apresentou perante assembleia do COI, em Londres.

“É necessária uma forte integração entre o Comitê Organizador e os poderes públicos, sobretudo os de transporte e segurança. É preciso melhorar as infraestruturas para cobrir as necessidades dos Jogos. E o Brasil deve cumprir também os requisitos da Agência Mundial Antidoping o mais rápido possível”, disse a marroquina.

“Agora estamos entrando na fase operacional da organização e há muitas decisões-chave a serem tomadas nos próximos meses para que se cumpram todos os requisitos sem atrasos”, completou.

Moutawakel comemorou a decisão tomada pela comissão do Rio 2016 e o município de construir duas novas vilas de imprensa, já que segundo ela, “é possível que não haja vaga para todos em hotéis”.


O COI pediu informações detalhadas sobre o número de hotéis disponíveis durante os Jogos e de como serão os alojamentos em cruzeiros na Zona Portuária da capital fluminense, o que foi tachado por Moutawakel como “um dos grandes desafios”.

“Estamos convencidos de que o Brasil tem a energia, a disposição e os recursos para alcançar a meta”, comentou.

O Comitê Organizador segue sem chegar a um acordo com a federação internacional de hóquei sobre o local de disputa do esporte. A princípio, estava prevista uma instalação temporária no Parque Olímpico, mas as autoridades do Rio querem construir um local específico e permanente para a prática do esporte, em Deodoro.

Segundo Agberto Guimarães, diretor de Esportes de Rio 2016, “o hóquei sairia ganhando e o Brasil também, já que se a mudança for aceita, terá um centro de treinamento permanente para o esporte”.

Há pouco tempo, o presidente do Comitê Organizador, Carlos Nuzman, havia apresentado um relatório sobre os avanços nos preparativos dos Jogos. Se tratava de um vídeo que percorria os palcos das instalações esportivas, e o estádio de hóquei na zona de Deodoro já fazia parte do projeto.