CNPE terá reunião sobre leilões de petróleo dia 28

A Sinopec estará presente na 11a rodada de licitações de áreas de petróleo e gás natural , e já declarou estar aberta para parcerias nos leilões ou fora deles

Rio de Janeiro – Um ano depois de ter feito um memorando de intenções com a Petrobras, a chinesa Sinopec fechou com a estatal brasileira um acordo para explorar em parceria dois blocos na bacia Pará-Maranhão, informou o diretor-adjunto da Sinopec no Brasil, Carlos Stenders.

“Foram assinados os documentos agora, durante a viagem da presidente Dilma (Rousseff) à China”, disse Stenders após palestra no Rio Gas Forum, evento internacional de gás natural que acontece na capital fluminense até sexta-feira.

Ele não informou como ficou a participação de cada empresa no acordo final, que incialmente previa 60 por cento para Petrobras e 40 por cento para a Sinopec.

Os blocos em questão são o BM-PAMA-3 e BM-PAMA-8, em águas profundas da bacia Pará-Maranhão, no Norte do país.

Segundo o executivo, um acordo de cooperação tecnológica com a estatal brasileira também foi assinado nessa visita à China.

Stenders afirmou que a empresa chinesa tem planos de continuar se expandindo no Brasil mesmo depois de ter pago 7,1 bilhões de dólares, em dezembro do ano passado, por 40 por cento dos ativos brasileiros da Repsol.

“Estamos olhando todas as oportunidades de mercado, estamos oconversando com todos que estão no mercado”, afirmou o executivo, confirmando que a OGX, do empresário Eike Batista, está na lista desses interlocutores.

Em abril do ano passado a OGX informou que iria vender participação minoritária nos seus sete blocos na bacia de Campos, nos quais já foram feitas descobertas mas que ainda não possuem reservas certificadas.

“O que eles (OGX) puserem à disposição estamos conversando”, afirmou Stenders sobre o interesse da Sinopec nos ativos da empresa independente brasileira.

A OGX vai divulgar na sexta-feira um novo relatório de reservas, o que poderá facilitar as negociações com a Sinopec porque vai apresentar números atualizados do potencial da companhia.

Stenders disse ainda que a Sinopec estará presente na 11a rodada de licitações de áreas de petróleo e gás natural , e que está aberto para parcerias nos leilões ou fora deles.

“Nós estamos procurando em toda a cadeia, toda a indústria de óleo e gás…a Sinopec determinou o Brasil como um mercado estrategicamente importante e a gente tem interesse de desenvolver esse mercado”, concluiu o executivo.