CNI critica a possibilidade de retorno da CPMF

A Confederação Nacional da Indústria criticou a discussão sobre o retorno do imposto e recomendou ao governo focar no corte de gastos

São Paulo – A Confederação Nacional da Indústria (CNI) criticou a possibilidade de retorno da cobrança da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) em nota distribuída à imprensa na tarde de hoje. Esse assunto foi tratado ontem entre a presidente Dilma Rousseff e governadores do Nordeste, em reunião realizada em Barra dos Coqueiros (SE). Com o título “Volta da CPMF está na contramão da história”, a CNI posiciona-se claramente contra o retorno dessa cobrança.

A nota da CNI menciona trechos de entrevista concedida pelo presidente da instituição, Robson Braga de Andrade, à rádio Jovem Pan, de São Paulo. “Somos contra a criação de qualquer imposto”, afirmou o dirigente. Segundo ele, os Estados não devem defender a criação de impostos, mas seguir o exemplo do governo federal e cortar gastos. Para o presidente da CNI, o desafio atual é fazer uma reforma que reduza o peso dos impostos e garanta a competitividade das empresas.