Curtas — Uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

Chuva mata três no Rio; O novo nome do MEC; 80 tiros em carro…

Chuva mata três no Rio
Três pessoas morreram durante um temporal que atingiu o munícipio do Rio na noite e na madrugada. Está chovendo forte em vários bairros do Rio desde ontem, e a chuva voltou na manhã desta terça-feira. O município está em estágio de crise e suspendeu as aulas nesta terça-feira. A orientação é que as pessoas somente se desloquem somente em caso de extrema necessidade. Parte da ciclovia Tim Maia voltou a desabar.

80 tiros e 10 militares presos no Rio
O Exército determinou nesta segunda-feira, 8, a prisão de dez dos 12 militares que estavam na guarnição envolvida no fuzilamento do carro que levava uma família na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O caso aconteceu no domingo e terminou com a morte do motorista, o músico Evaldo dos Santos Rosa, de 51 anos. O veículo foi alvejado por cerca de 80 tiros e outras duas pessoas ficaram feridas. Segundo o Comando Militar do Leste (CML), os dez militares foram presos em flagrante por descumprimento das regras de engajamento. De acordo com o CML, foram constatadas inconsistências entre os fatos inicialmente reportados pelos envolvidos e as informações que chegaram posteriormente ao Exército. As prisões foram determinadas depois de depoimentos dos militares à Delegacia de Polícia Judiciária Militar e ao Ministério Público Militar.

_

“Trumpistas”
O ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, reconheceu na manhã desta segunda-feira, 8, a aproximação de agenda com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Ele negou, no entanto, que isso signifique alinhamento automático à agenda de Washington. “Dizem que somos trumpistas, o que é um pouco verdade. Admiro muito o presidente Trump e as mudanças que ele trouxe aos Estados Unidos”, afirmou Araújo, durante reunião com conselheiros da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Araújo também rebateu as críticas à visita do presidente Jair Bolsonaro e dele a Trump, há duas semanas. Para o ministro, esta rejeição é fruto de um “antiamericanismo, um espinho encravado na nossa carne”, disse._

 

Troca no MEC
Depois de mais de 20 exonerações no Ministério da Educação, o ministro Ricardo Vélez Rodríguez foi demitido por Jair Bolsonaro nesta segunda-feira, 8. Vélez vinha sendo criticado dentro e fora do governo desde que assumiu a pasta em janeiro. Na última sexta-feira, o presidente anunciou que o “ministério não estava dando certo” e que o ministro era “uma pessoa bacana, honesta”, mas que não estava conseguindo gerir o MEC. Em seu lugar, foi anunciado o economista Abraham Weintraub, professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) que trabalhava como secretário-executivo da Casa Civil. Weintraub é mais um seguidor do escritor Olavo de Carvalho, que atua como “guru” de Bolsonaro. O novo ministro defende que é preciso vencer o “marxismo cultural” nas universidades por meio das técnicas apresentadas por Carvalho.

_

Previsão do PIB cai
O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro deve crescer 1,97% em 2019, de acordo com projeções divulgadas pelo Boletim Focus, em análise feita para o Banco Central. Esta é a sexta baixa consecutiva da previsão de crescimento da economia do país para este ano. Na semana passada, a queda tinha sido de 2% para 1,98%. Antes, na segunda semana do governo de Jair Bolsonaro, economistas ouvidos pelo BC tinham feito uma previsão de crescimento de 2,57%. A previsão para o PIB de 2020 também caiu, foi de 2,78% para 2,70%. O PIB é formado pela soma de todos os produtos e serviços produzidos em um ano no país e é usado para medir o valor da economia. Em 2018 e 2017, o crescimento brasileiro foi de 1,1%.

_

Entidade reclama fim do horário de verão
A Federação das Empresas de Hospedagem, Gastronomia, Entretenimento e Similares do Paraná e suas entidades filiadas emitiram nota lamentando o fim do horário de verão, anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro na última semana. Segundo a organização, “no período de horário de verão o setor de gastronomia e entretenimento chega a promover de 20% a 30% a geração de empregos e um incremento na arrecadação de tributos com nossos produtos comercializados. Esperamos que a medida anunciada seja revista”, diz o vice-presidente da entidade que assina a nota, Fábio Aguayo.

_

Para EUA, Guarda do Irã é terrorista
O governo dos Estados Unidos anunciou nesta segunda-feira, 8, que a Guarda Revolucionária do Irã (IRGC), parte das Forças Armadas do país, passou a ser considerada uma organização terrorista. Segundo o comunicado, esta é a primeira vez que os EUA consideram parte de um governo estrangeiro uma organização terrorista. Com a medida, Donald Trump se distancia de administrações anteriores, que consideravam o Irã somente um patrocinador de terrorismo. “O IRGC é um meio inicial para o governo iraniano implementar sua campanha de terrorismo global”, disse o presidente Trump. A partir de agora, países que negociarem com o IRGC correm o risco de enfrentar processos na Justiça americana por apoiar e financiar ações terroristas. Em resposta, o governo iraniano disse na TV estatal do país que passará a considerar as Forças Armadas americanas como organização terrorista.

_

Inaugurada ponte que liga China à Coreia do Norte
Sem aviso prévio, uma nova ponte foi inaugurada na fronteira entre Coreia do Norte e China nesta segunda-feira, 8. Segundo a agência sul-coreana Yonhap, o gesto indica um possível reforço da cooperação econômica entre Pequim e o regime de Pyongyang, cada vez mais afetado pelas sanções internacionais. Para marcar a inauguração, vários ônibus de turistas da China cruzaram hoje para a Coreia do Norte. A ponte, que liga a cidade chinesa de Ji’an, na província de Jilin, com o município norte-coreano de Nampo por meio do rio Yalu, começou a ser construída em 2012 e está pronta desde 2016. No entanto, os testes nucleares de Pyongyang entre 2016 e 2017 e o problema que estes geraram na capital chinesa aparentemente adiaram a estreia da estrutura até agora. O viaduto inaugurado hoje é o primeiro que possibilita tráfego rodoviário em ambos os sentidos. Antes, a única ponte ligando os dois países era ferroviária e só possibilitava a entrada chinesa no país vizinho, e não o contrário.

_

Com acordo ou sem nada
A primeira-ministra britânica Theresa May fez um apelo para que os parlamentares aprovem o acordo de retirada do país da União Europeia (UE): “A escolha que está à nossa frente é sair da UE com um acordo ou não sair mais”, trouxe um trecho do pronunciamento divulgado pelo governo. As palavras de May vêm em um momento em que ela está em tratativas com o líder do principal partido da oposição (Trabalhista), Jeremy Corbyn, para apresentar uma proposta que consiga persuadir o maior número de deputados a votarem favoravelmente à saída. O Brexit, que estava previsto para entrar em vigor em 29 de março, foi estendido até 12 de abril a pedido dos britânicos, com o consentimento de todos os demais 27 membros do bloco. No entanto, após a terceira tentativa de aprovar o acordo do Brexit no Parlamento fracassar, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, chamou uma reunião de emergência para o dia 10, próxima quarta-feira. Na sexta-feira passada, porém, a premiê enviou uma carta a Tusk solicitando nova extensão do prazo, agora para 30 de junho.